As conseqüências comportamentais da insatisfação dos clientes



Artigo principal Conteúdo

Daniel Von der Heyde Fernandes
Cristiane Pizzutti dos Santos

Resumo

O propósito deste estudo é investigar os antecedentes das intenções comportamentais de clientes insatisfeitos. Inicialmente, revisam-se os fundamentos teóricos. A seguir, apresentam-se a metodologia empregada e as três etapas de pesquisa realizadas. Na primeira, qualitativa, foram realizadas 16 entrevistas em profundidade, que deram origem ao instrumento de coleta de dados. Na segunda, a eficácia da manipulação da variável a ser controlada na pesquisa experimental - nível de insatisfação - foi qualitativamente validada com 22 entrevistados. Finalmente, um questionário estruturado foi aplicado a 480 estudantes de graduação. Os resultados mostram que o impacto do nível de insatisfação nas intenções de comunicação boca-a-boca negativa e troca de empresa é alto. Em relação à intenção de reclamação, o impacto da autoconfiança do consumidor é superior à influência das demais variáveis. A atitude em face da reclamação exerceu papel de moderadora entre o nível de insatisfação e a intenção de reclamação. Esses resultados fornecem implicações acadêmicas e gerenciais para minimizar a troca de fornecedor e a comunicação negativa e aumentar os índices de reclamação e, portanto, as oportunidades de remediar problemas.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Fernandes, D. V. der H., & Santos, C. P. dos. (1). As conseqüências comportamentais da insatisfação dos clientes. Revista De Administração Contemporânea, 12(spe), 147-174. https://doi.org/10.1590/S1415-65552008000500007
Seção
Artigos