Notícias

Scielo passa a enfatizar Ciência Aberta como Critério de Indexação

2020-05-15

A RAC, desde julho 2018, vem crescentemente adotando práticas de ciência aberta, para além do acesso aberto aos documentos publicados. Essas práticas implicam políticas que incluem: dados abertos, códigos abertos, materiais abertos, artigos tutoriais, revisores divulgados juntos aos artigos (revisados via blind review).

O Scielo, seguindo movimentos internacionais já reflete, também preocupações com o aumento da transparência da pesquisa publicada, por meio do emprego de políticas de Open Science. Há um caminho a ser trilhado, mas certamente essa caminhada já está em curso, a RAC vem movimentando-se nessa trilha contemporânea.

A nova política deve promover a ciência aberta, inicialmente, estimulando e educando os autores sobre a preparação adequada dos manuscritos, sobre os critérios que periódico utiliza na avaliação, e, posteriormente, exigindo o cumprimento das práticas como condição para aceitação dos manuscritos.  Em resumo, o ajuste afeta os seguintes componentes da política e gestão editorial: sobre o periódico, instruções aos autores, formulário de submissão de manuscritos, guias aos editores e pareceristas e formulário de avaliação por pares. O SciELO recomenda que os periódicos exijam que os autores anexem junto ao manuscrito arquivo compatível com o Formulário de Conformidade com a Ciência Aberta, que sintetiza as práticas de ciência aberta previstas e recomendadas pelo periódico. A versão inicial do formulário admite o não cumprimento das práticas. À medida que a maioria das submissões de manuscritos de qualidade cumpram com as práticas o periódico poderá torná-las obrigatórias.

Mais a respeito LEIA AQUI.