Revista de Administração Contemporânea https://rac.anpad.org.br/index.php/rac <p><a href="/index.php/rac/issue/archive"><img src="/public/site/images/admrac/homepageImage_pt_BR.jpg" width="265" height="373" align="left" hspace="15" vspace="15"></a>A Revista de Administração Contemporânea (RAC) foi estabelecida em 1997 e é publicada bimestralmente na modalidade de publicação contínua pela ANPAD (Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Administração), com acesso aberto ao texto completo de seu conteúdo, revisado por pares, e disponibilizado online gratuitamente. Registrada sob o <span lang="EN-US">ISSN 1982-7849 (online) e ISSN 1415-6555 (versão impressa de 1997 a 2010).</span></p> <p>A RAC publica artigos de desenvolvimento teórico e trabalhos teórico-empíricos na área da Administração e das Ciências Contábeis, alinhado com práticas de Ciência Aberta: dados, materiais e códigos abertos, além da disseminação de informações adicionais relativas ao processo editorial,&nbsp;<span class="tlid-translation translation" lang="pt">também respeitando os princípios do COPE - Comitê de Ética em Publicações</span>. A RAC é o principal periódico acadêmico em seu campo, com contribuições de alta qualidade, revisadas por pares. Portanto, dedicamos especial atenção ao papel da RAC: ser uma fonte confiável de dados, de informação, e conhecimento.&nbsp;Além disso, a RAC, mediante seu escopo editorial, prioriza trabalhos que explorem temas relevantes para a sociedade. E, para tanto, utiliza os temas destacados nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU.</p> <p>A RAC é uma revista pluralista e heterodoxa na área de pesquisa em gestão de negócios, preocupada principalmente com questões relativas a vínculos entre estratégia e gestão competitiva, além de fornecer resultados de pesquisas em sistemas e padrões, ferramentas de gerenciamento corporativo, organizações e gerenciamento, setores específicos da indústria, e respostas a questões contemporâneas, como desenvolvimento, resiliência das comunidades, desigualdade, consumo, tecnologia, e mudanças climáticas.&nbsp;</p> <p><strong>A partir de uma perspectiva regional e espírito interdisciplinar, a RAC está posicionada na vanguarda da inovação teórica e metodológica</strong>, dando boas-vindas a contribuições substantivas e empíricas, que investigam e problematizam questões significativas de preocupação econômica, social e política, especialmente onde essas novas abordagens avançam. Priorizamos o trabalho empiricamente engajado, e que promove abordagens epistemológicas críticas, que ampliem os limites conceituais, e coloquem a teoria para atuar de maneiras inovadoras, e que naveguem conscientemente pelas políticas de produção de conhecimento, dentro e fora da academia. Os horizontes de administração contemporânea são amplos, mas os temas de preocupação recorrente para a Revista de Administração Contemporânea são aqueles de elevado impacto na sociedade, distribuídos em tópicos sobre:&nbsp;</p> <p>&nbsp;</p> <p>. Gestão ambiental</p> <p>. Produção, distribuição e consumo de recursos;</p> <p>. Política urbana;</p> <p>. Tecnologia, informação e conhecimento;</p> <p>. Mercados financeiros, de capitais, e Finanças corporativas</p> <p>. Cadeia de suprimentos</p> <p>. Empreendedorismo</p> <p>. Mercados de trabalho&nbsp;</p> <p>. Comportamento organizacional e individual</p> <p>A RAC busca promover a comunicação entre organizações governamentais, empresariais e industriais, acadêmicas e não governamentais, que são fundamentais na identificação e na solução de problemas relacionados à gestão de negócios, com ênfase regional. Esta revista também busca avançar a pesquisa interdisciplinar de relevância política em questões contemporâneas, como tecnologias aplicadas, mudança climática, biodiversidade, poluição e resíduos ambientais, recursos naturais renováveis e não renováveis, sustentabilidade e as interações entre essas questões.</p> <p>Para esses fins, entendemos que administração contemporânea valoriza uma gama diversificada de teorias, métodos e abordagens, especialmente onde se envolvem com tradições de pesquisa, debates em evolução e novas direções nos estudos urbanos e regionais. A RAC facilita e incentiva esforços de pesquisa de alta qualidade, dirigidos a investigar questões importantes na administração contemporânea. A revista publica contribuições significativas, teóricas ou empíricas, positivas ou normativas. A demanda principal da RAC é por documentos originais, os quais possam ser de interesse do público da RAC, tais como formuladores de políticas, acadêmicos e profissionais.</p> <p>Tendo em vista que a RAC aceita submissões oriundas de esforços de pesquisa suportado por diferentes abordagens, espera-se que artigos empíricos que estudem mecanismos causais proponham uma estratégia de identificação convincente. Os artigos submetidos devem abordar questões contemporâneas de importância regional, ter como objetivo informar debates e elaboração de políticas, e ser de relevância internacional. Portanto, os manuscritos com foco em questões regionais são bem-vindos se sugerirem estratégias de pesquisa ou oferecerem lições valiosas de maneira mais geral. Manuscritos que revelam a necessidade de mais pesquisas científicas também são bem-vindos. Todas as contribuições serão revisadas independentemente. Propostas para edições especiais comuns e editadas por convidados são incentivadas e bem-vindas.&nbsp; A RAC publica, além de Artigos Teórico-empíricos inéditos, Artigos-Tutoriais, Artigos Tecnológicos e Casos para Ensino.</p> <p><strong>Nota aos leitores</strong>: Todos os conjuntos de dados e materiais publicados pela RAC estarão disponíveis na nossa página no <strong><a href="https://dataverse.harvard.edu/dataverse/rac/">Harvard Dataverse</a></strong>.</p> pt-BR <p>Esta revista continua sendo detentora dos direitos autorais dos artigos publicados. Para serem publicados, os autores devem assinar a Carta de Transferência de Direitos Autorais, que é enviada aos autores por e-mail, concedendo direitos, inclusive na tradução, à RAC. A revista concede a terceiros o direito de usar, reproduzir e compartilhar o artigo de acordo com o contrato de licença da <a href="https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/">Creative Commons (CC-BY 4.0</a>), conforme declarado nas versões em formato PDF do artigo.</p> rac@anpad.org.br (Wesley Mendes-Da-Silva) rac@anpad.org.br (ANPAD) Tue, 06 Oct 2020 17:39:14 +0000 OJS 3.1.2.4 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 Direcionamento de Modelos de Negócio para a Sustentabilidade no Turismo de Natureza do Ártico https://rac.anpad.org.br/index.php/rac/article/view/1434 <p><strong>Contexto:</strong> cresce cada vez mais o número de pesquisas que se voltam para a sustentabilidade como um conceito de grande destaque, dando origem a uma arena diversa e interessante na literatura gerencial, na qual é amplamente reconhecida a relevância dos modelos de negócios. <br><strong>Objetivo:</strong> ao integrar a sustentabilidade ao conceito de modelo de negócios, este estudo tenta determinar como se direcionam os modelos de negócios com vistas à sustentabilidade. <strong>Métodos:</strong> aplica-se uma abordagem qualitativa de casos múltiplos para examinar cinco pequenas/microempresas que oferecem atividades de turismo de natureza na Noruega ártica. <strong>Resultados:</strong> identificaram-se quatro direcionadores internos e seis externos considerados essenciais para a incorporação da sustentabilidade nos modelos de negócio. <strong>Conclusão:</strong> os resultados contribuem para o campo dos modelos de negócio sustentáveis, aprofundando a compreensão de como direcionadores internos e externos específicos operam em diferentes modelos de negócio. Além disso, os modelos de negócios se voltam à sustentabilidade de formas distintas, dependendo do grau com que a incorporam.</p> Samira Sahebalzamani Copyright (c) http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ https://rac.anpad.org.br/index.php/rac/article/view/1434 Tue, 06 Oct 2020 00:00:00 +0000 Triple Bottom Line em Direção a um Quadro Holístico para a Sustentabilidade: Uma Revisão Sistemática https://rac.anpad.org.br/index.php/rac/article/view/1435 <p><strong>Contexto:</strong> 25 anos depois de ter sido cunhado, o triple bottom line (TBL) é agora considerado um fracasso pelo seu próprio autor. O conceito pode ser considerado a base fundamental para o desenvolvimento de um novo modelo de negócios necessário para a gestão sustentável de operações. <strong>Objetivo:</strong> o presente trabalho tem como objetivo apresentar atualizações sistemáticas da literatura, controvérsias, limitações e desenvolvimentos futuros do arcabouço do conceito de TBL apresentado por Elkington em 1998. <strong>Metodologia:</strong> por meio de uma revisão sistemática da literatura de 1998 a 2019, considerando duas bases de referência principais, foi possível avaliar o uso do conceito na literatura de sustentabilidade. <strong>Resultados:</strong> os principais resultados apresentam que o conceito não perdeu sua credibilidade; pelo contrário, atingiu seu pico nos últimos cinco anos, devido a pressões ambientais e sociais. Além disso, tem sido empregado inadequadamente considerando apenas duas de suas três esferas (financeira e social, ou financeira e ambiental). <strong>Conclusão:</strong> o estudo também expõe capabilities que, se incluídas nos conceitos da TBL, podem resultar no sucesso do modelo de negócio. Portanto, nosso objetivo é examinar como o conceito tem sido utilizado ao longo desses anos, refletir sobre seu impacto na academia e no segmento empresarial e tirar algumas conclusões sobre a agenda de pesquisas futuras e a transição para uma estrutura holística de operações sustentáveis.</p> Vittoria Loviscek Copyright (c) http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ https://rac.anpad.org.br/index.php/rac/article/view/1435 Tue, 06 Oct 2020 00:00:00 +0000 O Despontar de um Futuro Sustentável: Mudança Organizacional e Visão Transformadora em uma Empresa de Gás e Petróleo https://rac.anpad.org.br/index.php/rac/article/view/1436 <p><strong>Contexto:</strong> como reflexo do chamado das Nações Unidas para que se busquem soluções para os desafios climáticos atuais e se reduza a emissão de CO2 pelas empresas, há uma grande necessidade de que as grandes empresas não apenas empreguem a terminologia referente à transição para a sustentabilidade, mas também implementem estratégias e adotem soluções alternativas sustentáveis. <strong>Objetivo:</strong> este estudo preenche uma lacuna na literatura ao desenvolver e validar um modelo que ajuda os pesquisadores a compreender os fatores que permitem a seleção de novas práticas sustentáveis no âmbito de uma grande empresa em transição para a sustentabilidade. O modelo desenvolvido utilizou teorias de transição para a sustentabilidade e a teoria institucional com três pilares (regulativo, normativo e cognitivo) para ajudar a compreender a natureza dos critérios de seleção de inovação da empresa. <strong>Método:</strong> realizou-se uma pesquisa do tipo survey junto a funcionários de uma empresa de gás e petróleo, e realizou-se uma modelagem de equações estruturais para testar o ajuste do modelo, validar a pesquisa e testar as hipóteses. <strong>Resultados:</strong> identificou-se que os pilares normativos e reguladores exercem o papel principal na seleção das atividades de energia renovável como um primeiro passo da empresa em direção a um futuro sustentável. <strong>Conclusão:</strong> os resultados fornecem aos pesquisadores um modelo valioso para a compreensão dos principais critérios para a seleção de novos projetos sustentáveis em empresas estabelecidas.</p> Tahrir Jaber Copyright (c) http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ https://rac.anpad.org.br/index.php/rac/article/view/1436 Tue, 06 Oct 2020 00:00:00 +0000 Explorando Trilhas de Negócios Sociais: O Green Map System como Exemplo Característico https://rac.anpad.org.br/index.php/rac/article/view/1437 <p><strong>Objetivo:</strong> o empreendedorismo social se mostra promissor como forma de as organizações agregarem valor tanto para os indivíduos quanto para as comunidades. O objetivo deste trabalho é observar e analisar as formas como o Green Map System, um empreendimento social sem fins lucrativos, apoia, de forma sustentável, o desenvolvimento da comunidade e a liderança local mediante o compartilhamento de ferramentas, ícones e tecnologia com vistas ao mapeamento de sítios ecológicos em todo o mundo. Observa-se e enfatiza-se o papel da tecnologia e das redes sociais, bem o impacto das articulações globais. <strong>Métodos:</strong> esta pesquisa tem abordagem de natureza qualitativa e emprega a metodologia de estudo de caso. As evidências se baseiam em métodos de coletas de dados que incluem documentos de arquivos, entrevistas, questionários e observações diretas em contextos formais e informais. <strong>Resultados:</strong> usando o exemplo do Green Map System, demonstra-se que a criação de parcerias locais e a promoção da inclusão e colaboração de uma ampla de stakeholders são essenciais para o cumprimento da sua visão direcionada pela missão. <strong>Conclusões:</strong> utiliza-se o exemplo do Green Map System e, a partir do crescimento, evolução e inovação social dessa organização, descreve-se como ela trilhou caminhos sociais e de negócio. Também se apontam os desafios e dilemas decisórios enfrentados pela empresa à medida que cresce enquanto um negócio social.</p> Balashankar Mulloth Copyright (c) http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ https://rac.anpad.org.br/index.php/rac/article/view/1437 Tue, 24 Nov 2020 00:00:00 +0000