Revista de Administração Contemporânea https://rac.anpad.org.br/index.php/rac <p><a href="/index.php/rac/issue/archive"><img src="/public/site/images/admrac/homepageImage_pt_BR.jpg" width="265" height="373" align="left" hspace="15" vspace="15"></a>A Revista de Administração Contemporânea (RAC) foi estabelecida em 1997 e é publicada bimestralmente na modalidade de publicação contínua pela ANPAD (Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Administração), com acesso aberto ao texto completo de seu conteúdo, revisado por pares, e disponibilizado online gratuitamente. Registrada sob o <span lang="EN-US">ISSN 1982-7849 (online) e ISSN 1415-6555 (versão impressa de 1997 a 2010).</span></p> <p>A RAC publica artigos de desenvolvimento teórico e trabalhos teórico-empíricos na área da Administração e das Ciências Contábeis, alinhado com práticas de Ciência Aberta: dados, materiais e códigos abertos, além da disseminação de informações adicionais relativas ao processo editorial,&nbsp;<span class="tlid-translation translation" lang="pt">também respeitando os princípios do COPE - Comitê de Ética em Publicações</span>. A RAC é o principal periódico acadêmico em seu campo, com contribuições de alta qualidade, revisadas por pares. Portanto, dedicamos especial atenção ao papel da RAC: ser uma fonte confiável de dados, de informação, e conhecimento.</p> <p>A RAC é uma revista pluralista e heterodoxa na área de pesquisa em gestão de negócios, preocupada principalmente com questões relativas a vínculos entre estratégia e gestão competitiva, além de fornecer resultados de pesquisas em sistemas e padrões, ferramentas de gerenciamento corporativo, organizações e gerenciamento, setores específicos da indústria, e respostas a questões contemporâneas, como desenvolvimento, resiliência das comunidades, desigualdade, consumo, tecnologia, e mudanças climáticas.&nbsp;</p> <p><strong>A partir de uma perspectiva regional e espírito interdisciplinar, a RAC está posicionada na vanguarda da inovação teórica e metodológica</strong>, dando boas-vindas a contribuições substantivas e empíricas, que investigam e problematizam questões significativas de preocupação econômica, social e política, especialmente onde essas novas abordagens avançam. Priorizamos o trabalho empiricamente engajado, e que promove abordagens epistemológicas críticas, que ampliem os limites conceituais, e coloquem a teoria para atuar de maneiras inovadoras, e que naveguem conscientemente pelas políticas de produção de conhecimento, dentro e fora da academia. Os horizontes de administração contemporânea são amplos, mas os temas de preocupação recorrente para a Revista de Administração Contemporânea são aqueles de elevado impacto na sociedade, distribuídos em tópicos sobre:&nbsp;</p> <p>&nbsp;</p> <p>. Gestão ambiental</p> <p>. Produção, distribuição e consumo de recursos;</p> <p>. Política urbana;</p> <p>. Tecnologia, informação e conhecimento;</p> <p>. Mercados financeiros, de capitais, e Finanças corporativas</p> <p>. Cadeia de suprimentos</p> <p>. Empreendedorismo</p> <p>. Mercados de trabalho&nbsp;</p> <p>. Comportamento organizacional e individual</p> <p>A RAC busca promover a comunicação entre organizações governamentais, empresariais e industriais, acadêmicas e não governamentais, que são fundamentais na identificação e na solução de problemas relacionados à gestão de negócios, com ênfase regional. Esta revista também busca avançar a pesquisa interdisciplinar de relevância política em questões contemporâneas, como tecnologias aplicadas, mudança climática, biodiversidade, poluição e resíduos ambientais, recursos naturais renováveis e não renováveis, sustentabilidade e as interações entre essas questões.</p> <p>Para esses fins, entendemos que administração contemporânea valoriza uma gama diversificada de teorias, métodos e abordagens, especialmente onde se envolvem com tradições de pesquisa, debates em evolução e novas direções nos estudos urbanos e regionais. A RAC facilita e incentiva esforços de pesquisa de alta qualidade, dirigidos a investigar questões importantes na administração contemporânea. A revista publica contribuições significativas, teóricas ou empíricas, positivas ou normativas. A demanda principal da RAC é por documentos originais, os quais possam ser de interesse do público da RAC, tais como formuladores de políticas, acadêmicos e profissionais.</p> <p>Tendo em vista que a RAC aceita submissões oriundas de esforços de pesquisa suportado por diferentes abordagens, espera-se que artigos empíricos que estudem mecanismos causais proponham uma estratégia de identificação convincente. Os artigos submetidos devem abordar questões contemporâneas de importância regional, ter como objetivo informar debates e elaboração de políticas, e ser de relevância internacional. Portanto, os manuscritos com foco em questões regionais são bem-vindos se sugerirem estratégias de pesquisa ou oferecerem lições valiosas de maneira mais geral. Manuscritos que revelam a necessidade de mais pesquisas científicas também são bem-vindos. Todas as contribuições serão revisadas independentemente. Propostas para edições especiais comuns e editadas por convidados são incentivadas e bem-vindas.&nbsp; A RAC publica, além de Artigos Teórico-empíricos inéditos, Artigos-Tutoriais, Artigos Tecnológicos e Casos para Ensino.</p> <p><strong>Nota aos leitores</strong>: Todos os conjuntos de dados e materiais publicados pela RAC estarão disponíveis na nossa página no <strong><a href="https://dataverse.harvard.edu/dataverse/rac/">Harvard Dataverse</a></strong>.</p> pt-BR <p>Esta revista continua sendo detentora dos direitos autorais dos artigos publicados. Para serem publicados, os autores devem assinar a Carta de Transferência de Direitos Autorais, que é enviada aos autores por e-mail, concedendo direitos, inclusive na tradução, à RAC. A revista concede a terceiros o direito de usar, reproduzir e compartilhar o artigo de acordo com o contrato de licença da <a href="https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/">Creative Commons (CC-BY 4.0</a>), conforme declarado nas versões em formato PDF do artigo.</p> rac@anpad.org.br (Wesley Mendes-Da-Silva) rac@anpad.org.br (ANPAD) Thu, 02 Jul 2020 18:15:00 +0000 OJS 3.1.2.4 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 Salami Science na Era do Open Data: Déjà lu e Accountability na Pesquisa em Gestão e Negócios https://rac.anpad.org.br/index.php/rac/article/view/1417 <p>É explícito o crescimento da quantidade de artigos, decorrentes de pesquisa científica, que diariamente são colocados ao dispor da sociedade por meio de publicação em periódicos científicos. De fato, conforme ilustra a Tabela 1, em 2018 foram publicados aproximadamente 2,6 milhões de artigos científicos, sugerindo uma taxa de crescimento anual ao redor de 3,8% desde 2008. Ao longo desse período, enquanto países economicamente desenvolvidos como os Estados Unidos, Alemanha, Reino Unido e Canadá apresentaram taxas de crescimento anual inferiores à média mundial (0,71%, 1,28%, 0,67% e 1,19% respectivamente), observa-se um aumento percentual significativo de publicações nos países de economia emergente – destacando-se o crescimento (anual) da China (7,81%), Índia (10,73%), Rússia (9,88%), Brasil (5,42%) e Irã (10,99%). <br>Este crescimento é algo muito positivo a priori, dado que a publicação científica continua a ser a melhor forma de validar o conhecimento e de os autores verem os créditos reconhecidos. Contudo, ele impõe um conjunto de custos igualmente crescentes. Destacamos não apenas custos financeiros, mas também custos que costumam ser esquecidos, tais como carga de trabalho cada vez mais onerosa para os avaliadores e alocação de recursos para processar submissões (sim, existe um custo considerável nessas atividades). Colocados em conjunto, e observadas condições de estoque e de fluxo, parece razoável examinar e manter sob observação a sustentabilidade da publicação científica como a conhecemos, especialmente aquela de acesso aberto. O campo de pesquisa em gestão e negócios, assim como demais campos de conhecimento, está sujeito a essas preocupações, e a Revista de Administração Contemporânea (RAC) compartilha essas preocupações.</p> Wesley Mendes-Da-Silva, Cristiana Cerqueira Leal Copyright (c) http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ https://rac.anpad.org.br/index.php/rac/article/view/1417 Thu, 02 Jul 2020 00:00:00 +0000 Um Tutorial Sobre o Uso de Diferenças em Diferenças em Administração, Finanças e Contabilidade https://rac.anpad.org.br/index.php/rac/article/view/1418 <p><strong>Contexto</strong>: Os métodos que usam experimentos naturais ou quase-experimentos têm se tornado populares na pesquisa em administração. O estimador de diferenças em diferenças (DiD) é possivelmente o mais usado desses métodos. <strong>Objetivo:</strong> o propósito deste artigo é fornecer um tutorial que sirva como guia prático para pesquisadores que estejam considerando usar experimentos naturais para fazer inferência causal. <strong>Métodos:</strong> nós discutimos as vantagens, preocupações e testes de validação do DiD. Também fazemos uma aplicação da técnica, na qual discutimos o efeito das garantias governamentais sobre o nível de risco dos bancos, usando a crise financeira de 2008 como experimento natural. Nossa base de dados e o arquivo com os comandos do Stata e do R são fornecidos como apêndices on-line.<strong> Conclusão:</strong> DiD pode ser usado para contornar problemas de endogeneidade quando o tratamento é aleatório.</p> Rafael Felipe Schiozer, Frederico Abou Mourad, Theo Cotrim Martins Copyright (c) http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ https://rac.anpad.org.br/index.php/rac/article/view/1418 Thu, 02 Jul 2020 00:00:00 +0000 Tutorial para a Modelagem de Malha Binomial de Opções Reais a partir do Fluxo de Caixa de Projetos https://rac.anpad.org.br/index.php/rac/article/view/1419 <p><strong>Contexto:</strong> diversos métodos para avaliação de opções reais foram extensivamente estudados e publicados. Mas as árvores binomiais recombinantes, conhecidas como treliças, talvez sejam uma das abordagens mais práticas e intuitivas para modelar incertezas e precificar flexibilidades gerenciais de projetos. Apesar de o modelo de árvore binomial de Cox, Ross e Rubinstein (1979) ser de simples implementação para opções financeiras, essa modelagem para opções reais requer uma abordagem diferente, como a proposta por Copeland e Antikarov (2001), que considera os fluxos de caixa do projeto como dividendos. <strong>Objetivo:</strong> neste tutorial, propomos um código em software aberto com diretrizes intuitivas para ajudar pesquisadores e profissionais a modelar malhas binomiais de opções reais a partir de fluxos de caixa de projetos. <strong>Método:</strong> nosso código considera a estimativa correta da volatilidade do projeto, a modelagem do rendimento de dividendos e a construção da treliça. <strong>Resultados:</strong> os resultados mostram como as opções reais podem afetar o valor de projetos. <strong>Conclusões:</strong> como contribuição, este tutorial fornece um mecanismo simples para analisar oportunidades de investimento em projetos que possuem incerteza e flexibilidade.</p> Naielly Lopes Marques, Carlos de Lamare Bastian-Pinto, Luiz Eduardo Teixeira Brandão Copyright (c) http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ https://rac.anpad.org.br/index.php/rac/article/view/1419 Mon, 06 Jul 2020 00:00:00 +0000 Um Tutorial sobre Modelos Garch no R https://rac.anpad.org.br/index.php/rac/article/view/1420 <p><strong>Contexto:</strong> a modelagem de volatilidade é uma técnica avançada em econometria financeira, com diversas aplicações em pesquisa acadêmica. <strong>Objetivo:</strong> neste artigo tutorial abordaremos o tópico da modelagem de volatilidade na plataforma R. Discutiremos a lógica subjacente dos modelos GARCH, seus processos de representação e estimação, juntamente com um exemplo descritivo de uma aplicação no mundo real. <strong>Métodos:</strong> usamos um modelo GARCH para investigar quanto tempo levará, após a última crise, para que o índice Ibovespa volte a atingir seu pico histórico mais uma vez. Os dados empíricos cobrem o período entre os anos 2000 e 2020, incluindo a crise financeira de 2009 e o episódio atual de 2020 da pandemia do COVID-19. <strong>Conclusão:</strong> de acordo com nosso modelo GARCH, as chances de o Ibovespa atingir o seu pico passam de 50% um ano e seis meses após junho de 2020. Todos os dados e códigos R usados para produzir este tutorial estão disponíveis gratuitamente na internet e todos os resultados podem ser facilmente replicados.</p> Marcelo Scherer Perlin, Mauro Mastella, Daniel Francisco Vancin, Henrique Pinto Ramos Copyright (c) http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ https://rac.anpad.org.br/index.php/rac/article/view/1420 Wed, 22 Jul 2020 00:00:00 +0000 Mapeando Esquemas da Cultura Organizacional por Meio da Análise de Classes Correlacionais: Um Tutorial https://rac.anpad.org.br/index.php/rac/article/view/1421 <p><strong>Contexto:</strong> a cultura organizacional, mesmo quando vista como significados compartilhados, tende a ser investigada a partir do grau de consenso organizacional. Todavia, compartilhar significados não implica dizer que as opiniões são as mesmas. Pelo contrário, pode haver concordância em quais elementos culturais são relevantes, mesmo que as opiniões divirjam. Isso remete à possibilidade de indivíduos compartilharem esquemas culturais mesmo que discordem das respostas. <strong>Objetivo:</strong> nosso objetivo é mapear os esquemas culturais compartilhados por meio de uma escala de valores organizacionais adaptada ao contexto brasileiro, a partir de uma survey com 207 trabalhadores de diferentes companhias. <strong>Método:</strong> avanços recentes no campo da cognição cultural permitiram, neste artigo tutorial, mapear os esquemas da cultura organizacional por meio da análise de classes correlacionais. Tal método divide a amostra em classes esquemáticas, elencando os respondentes por meio do grau de dependência linear entre respostas em um questionário, e não pela concordância. <strong>Resultados:</strong> os resultados apontam para duas classes distintas de esquemas (reativos e resilientes), que condicionam o efeito de atitudes e da estrutura organizacional na valorização e satisfação dos funcionários. <strong>Conclusões:</strong> além de fornecermos um tutorial de uso da técnica, nós apontamos sua relevância para os estudos sobre cultura organizacional.</p> Luciano Rossoni, Clayton Pereira Gonçalves, Mônica Pereira da Silva, Alex Ferreira Gonçalves Copyright (c) http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ https://rac.anpad.org.br/index.php/rac/article/view/1421 Wed, 29 Jul 2020 00:00:00 +0000