https://rac.anpad.org.br/index.php/rac/issue/feed Revista de Administração Contemporânea 2021-10-07T14:22:46+00:00 Marcelo de Souza Bispo rac@anpad.org.br Open Journal Systems <p><a href="/index.php/rac/issue/archive"><img src="/public/site/images/admrac/homepageImage_pt_BR.jpg" width="265" height="373" align="left" hspace="15" vspace="15"></a></p> <h3>Novidades:</h3> <p>Em julho de 2021, a RAC atualizou os Tipos de Manuscritos aceitos para publicação, além de ter redefinido seu <a href="https://rac.anpad.org.br/index.php/rac/foco">Foco e Escopo</a>. Recomendamos fortemente que o público verifique os novos <a href="https://rac.anpad.org.br/index.php/rac/foco">Foco e Escopo</a>, acesse a versão atualizada do documento <a href="https://stperiodicos.blob.core.windows.net/rac/Diretrizes_Publicacao_2021_3_PT.pdf">Diretrizes para Publicação</a>, e leia o <a href="https://rac.anpad.org.br/index.php/rac/article/view/1496">Editorial da edição v. 26, n. 1</a> da RAC para esclarecimentos. Contamos com a compreensão de todos!</p> <h3>A RAC. Revista de Administração Contemporânea:</h3> <p>A RAC. Revista de Administração Contemporânea foi estabelecida em 1997 e é publicada bimestralmente na modalidade de publicação contínua pela ANPAD (Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Administração), com acesso aberto ao texto completo de seu conteúdo, revisado por pares, e disponibilizado online gratuitamente. Registrada sob o ISSN 1982-7849 (online) e ISSN 1415-6555 (versão impressa de 1997 a 2010).</p> <p>A RAC aceita submissões oriundas de esforços de pesquisa suportado por diferentes abordagens, os textos submetidos devem abordar questões contemporâneas de importância regional sem perder de vista as articulações com o contexto global. Assim, o objetivo é fomentar debates, elaboração de políticas públicas e novas formas de gestão alinhadas aos desafios sociais contemporâneos. Propostas para edições especiais por convidados são incentivadas e bem-vindas. A RAC publica sete tipos de manuscrito: Artigos Teórico-empíricos; Ensaios Teóricos; Artigos Metodológicos; Pensatas Provocativas; Cartas Executivas; Artigos Tecnológicos; e Casos para Ensino.</p> <p>A RAC está alinhada com práticas de Ciência Aberta: dados, materiais e códigos abertos, além da disseminação de informações adicionais relativas ao processo editorial. Todos os conjuntos de dados e materiais publicados pela RAC estão disponíveis na nossa página no <a href="https://dataverse.harvard.edu/dataverse/rac/"><strong>Harvard Dataverse</strong></a>. Além disso, a RAC, mediante seu escopo editorial, prioriza trabalhos que explorem temas relevantes para a sociedade. E, para tanto, utiliza os temas destacados nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU.</p> <h3>&nbsp;</h3> <h3>Indicadores (1º Semestre 2021)</h3> <p><strong>Tempo médio de desk-review das submissões: </strong>7 dias (entre a submissão e a avaliação inicial dos editores se o manuscrito é rejeitado ou segue para avaliação por pares).</p> <p><strong>Tempo médio de avaliação das submissões até a primeira decisão:</strong> 102 dias (entre a primeira submissão e a decisão da primeira rodada de avaliação por pares).</p> <p><strong>Tempo médio de avaliação completa das submissões:</strong> 170 dias&nbsp;(entre a primeira submissão, o processo completo de revisão por pares e uma decisão final de aceite ou rejeição).</p> <p><strong>Taxa de aceite das submissões:</strong> 11,7%</p> <p>&nbsp;</p> <h3>Principais indexadores e repositórios:</h3> <p><img src="https://rac.anpad.org.br/public/site/Logos_RAC_Indexers_capa_site.png">&nbsp;</p> <p>Acesse a listagem completa no menu “<a href="https://rac.anpad.org.br/index.php/rac/arquivamento">Políticas Editoriais</a>”.</p> <p><img src="/public/site/images/admrac/logo_COPE_50_bg.png">&nbsp;&nbsp;A RAC é membro e subscreve os princípios do <strong><a href="https://publicationethics.org/">COPE</a>&nbsp;- Comitê de Ética em Publicações</strong>.</p> <p><strong>Qualis (CAPES):</strong> <strong>A2 </strong>- Administração Pública e de Empresas, Ciências Contábeis e Turismo (Quadriênio 2013-2016)</p> https://rac.anpad.org.br/index.php/rac/article/view/1503 Ambidestria Dinâmica: Proposta de um Modelo Teórico e Hipotético 2021-08-23T14:53:39+00:00 Rodrigo Franklin Frogeri rodrigo.frogeri@professor.unis.edu.br Pedro dos Santos Portugal Júnior pedro.junior@professor.unis.edu.br Fabrício Pelloso Piurcosky fabricio@unis.edu.br Victor Sanacato victor.sanacato@unis.edu.br Julia López de Calle julia.calle@unis.edu.br Stefano Barra Gazzola reitor@unis.edu.br Felipe Flausino de Oliveira felipe.oliveira@unis.edu.br <p><strong>Contexto:</strong> a ambidestria é uma capacidade dinâmica que busca equilibrar iniciativas de exploitation e exploration. O desenvolvimento conjunto de exploitation e exploration pode ser alcançado por meio da ambidestria dinâmica. As discussões teóricas envolvendo a relação entre os conceitos de ambidestria e capacidades dinâmicas (CDs) já foram desenvolvidas na literatura. Entretanto, a forma como as três abordagens ambidestras (estrutural, contextual e sequencial) são baseadas em CDs ainda precisa ser observada pelos pesquisadores. <strong>Objetivo:</strong> o objetivo do estudo é propor um modelo teórico hipotético que explique a influência dos variados tipos de ambidestria organizacional (estrutural, contextual e sequencial) no desenvolvimento das CDs e sua relação com o desempenho organizacional. <strong>Metodologia:</strong> o estudo foi desenvolvido por meio de uma ampla revisão sistemática da literatura orientada por uma lógica indutiva, epistemologia interpretativa e abordagem qualitativa. <strong>Resultados:</strong> as análises e discussões possibilitaram a apresentação de um modelo teórico hipotético de ambidestria dinâmica que envolve nove construtos e onze hipóteses. <strong>Conclusão:</strong> acreditamos que o nosso estudo contribui teoricamente para o campo das estratégias organizacionais e pode possibilitar estudos alinhados com os conceitos de ambidestria dinâmica e CDs.</p> 2021-08-20T00:00:00+00:00 Copyright (c) https://rac.anpad.org.br/index.php/rac/article/view/1504 Análise de Escalas e Medidas de Virtudes Morais: Uma Revisão Sistemática 2021-10-07T14:22:46+00:00 Maria Clara Figueiredo Dalla Costa Ames mariaclaraames@gmail.com Mauricio C. Serafim serafim.esag@gmail.com Felipe Flôres Martins martins.felipef@gmail.com <p><strong>Objetivo:</strong> investigar como as escalas para o conceito de virtudes morais são construídas e mensuradas, em estudos associados à ética empresarial e à tradição da ética das virtudes. <strong>Métodos:</strong> realizou-se uma revisão sistemática da literatura para selecionar artigos empíricos sobre virtudes morais que elaboram ou aplicam escalas. Com base em critérios de busca, seleção e análise, foram consultadas cinco bases de dados e selecionados 37 trabalhos, analisando-se o procedimento de desenvolvimento e mensuração de escalas (itens, amostra, análise fatorial) e fatores emergentes.<strong> Resultados:</strong> o estudo reúne escalas de múltiplas virtudes morais (19) e de virtudes específicas (18), evidenciando limitações na geração de itens e na proporção item-amostra em algumas escalas, como também contribuições teóricas em liderança e fortalecimento de relações, fazendo uma discussão teórico-metodológica, à luz dos pressupostos da ética das virtudes na tradição aristotélico-tomista. <strong>Conclusões:</strong> o artigo intenciona contribuir para uma melhor compreensão sobre as virtudes morais em administração, ao discutir as escalas a partir da unidade das virtudes e da conexão phronesis-virtudes morais, com implicações no comportamento humano e na ética empresarial. Recomendam-se procedimentos para estudos futuros qualitativos e quantitativos em novos contextos de pesquisa.</p> 2021-09-13T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021