Ownership concentration, top management and board compensation



Artigo principal Conteúdo

Marcos Barbosa Pinto
Ricardo Pereira Câmara Leal

Resumo

O grau de concentração acionária pode influenciar a remuneração dos administradores (Bebchuk & Fried, 2003). Este artigo analisa esta relação. Informações detalhadas sobre a remuneração da diretoria e do conselho de administração passaram a estar disponíveis a partir de 2010 por meio do Formulário de Referência da Comissão de Valores Mobiliários. Os modelos de regressão linear estimados com base em uma amostra de 315 companhias brasileiras com ações negociadas em bolsa de valores indicam uma correlação negativa econômica e estatisticamente significativa entre a remuneração dos administradores e o grau de concentração acionária. Ceteris paribus, companhias com menor grau de concentração acionária pagam remuneração maior a seus administradores. Empresas com controle familiar pagam mais a seu executivo principal, mas não à diretoria como um todo, e a remuneração dos conselheiros é maior com a proporção de membros do grupo de controle ou seus familiares no conselho de administração. Houve sustentação para a Hipótese do Poder dos Gestores nas companhias com menor grau de concentração acionária e para a extração de benefícios privados nas companhias onde ele é maior.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Pinto, M. B., & Leal, R. P. C. (1). Ownership concentration, top management and board compensation. Revista De Administração Contemporânea, 17(3), 304-324. https://doi.org/10.1590/S1415-65552013000300004
Seção
Artigos