A evolução do ensino da pós-graduação estrito senso em administração no Brasil



Artigo principal Conteúdo

Claudia Brito Silva Cirani
Heloísa Helena Marques da Silva
Milton de Abreu Campanario

Resumo

O objetivo deste trabalho é analisar a evolução do ensino da pós-graduação estrito senso (doutorado, mestrado e mestrado profissional) em Administração no Brasil. Para tanto, foi utilizada a base de dados GeoCAPES da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), que abrange a análise do período de 1998 a 2011, abarcando quatro triênios de avaliação daquela instituição e os dois primeiros anos do último triênio ainda não concluído (2010 e 2011). Com esta série, foi possível analisar indicadores básicos desse nível de ensino, tais como volume e qualidade dos programas, corpo docente e discente (matriculados e titulados), tanto no âmbito nacional como regional. Por ser uma análise exploratória, foram utilizados métodos descritivos para apresentação de dados, trabalhados e demonstrados em figuras e tabelas. As conclusões mostraram uma evolução positiva quantitativa e qualitativa ao longo do período analisado. Embora o ensino da pós-graduação estrito senso em Administração tenha sido ampliado de forma significativa, ainda persiste uma enorme desigualdade na distribuição regional dos programas, com uma concentração nas regiões mais ricas do país e um destaque para o forte crescimento de cursos criados pelo setor privado.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Cirani, C. B. S., Silva, H. H. M. da, & Campanario, M. de A. (1). A evolução do ensino da pós-graduação estrito senso em administração no Brasil. Revista De Administração Contemporânea, 16(6), 765-805. https://doi.org/10.1590/S1415-65552012000600002
Seção
Artigos