(Re)contando a velha história: reflexões sobre a gênese do Management



Artigo principal Conteúdo

Fabio Vizeu

Resumo

Este trabalho pretender minimizar os problemas da ausência da perspectiva histórica no pensamento acadêmico sobre a Administração. Assim, apresentamos uma reflexão pouco utilizada no mainstream da área sobre as condições históricas que permitiram a emergência do Management enquanto instituição moderna, bem como os fatores que condicionaram sua disseminação. Construímos nossa discussão, revisitando textos seminais de historiadores marxistas e institucionalistas interessados em compreender as bases do processo de industrialização capitalista e a consequente institucionalização do saber e da prática do Management. Primeiramente, é na constituição histórica do capitalismo industrial que se observam as condições plurais de emergência e os elementos primitivos das práticas modernas de gestão e organização do trabalho. Um segundo passo foram as demandas específicas do grupo de engenheiros industriais norte-americanos e europeus. Tendo sido apresentadas em associações de classe e jornais especializados, tais demandas intensificaram o debate sobre a sistematização de princípios de Management, um processo de articulação de classe que teve em Taylor seu mais bem sucedido proponente. Na conclusão, apresentamos algumas implicações sobre o entendimento do Management centrado na reflexão que aqui se propôs sobre sua construção histórica.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Vizeu, F. (1). (Re)contando a velha história: reflexões sobre a gênese do Management. Revista De Administração Contemporânea, 14(5), 780-797. https://doi.org/10.1590/S1415-65552010000500002
Seção
Artigos