Os formadores de opinião na alimentação infantil



Artigo principal Conteúdo

Luciene Nascimento de Almeida
José Roberto Ribas
Adilson dos Santos Leandro

Resumo

Este trabalho aborda a estratégia de posicionamento do produto e se baseia na influência que os formadores de opinião exercem no comportamento do consumidor. O caso descreve a maneira como a Biogood vem desenvolvendo sua comunicação integrada de marketing para a alimentação infantil, associando sua imagem à ciência por meio de investimentos em P&D, da divulgação das suas pesquisas por meio dos canais de pediatria e nutrologia, do estabelecimento de parcerias, do patrocínio e da promoção de eventos direcionados aos profissionais destas especialidades. O caso investiga a adaptação estratégica da Biogood com o objetivo de neutralizar os atos regulatórios estabelecidos pelo Conselho Nacional da Saúde, a partir de 1988. O caso apresenta como situação-problema o esforço empreendido por esta empresa na tentativa de influenciar a classe médica, importante formadora de opinião sobre produtos infantis e, assim, posicionar suas marcas como associadas à segurança, cuidado e qualidade. É estruturado conforme a recomendação de Roesch (2007), a qual sugeriu que os objetivos de aprendizagem devem desenvolver habilidades e atitudes relevantes para a prática gerencial e possibilitar o entendimento da organização e do seu ambiente de atuação, apoiando o professor com material para suas aulas expositivas.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Almeida, L. N. de, Ribas, J. R., & Leandro, A. dos S. (1). Os formadores de opinião na alimentação infantil. Revista De Administração Contemporânea, 14(4), 761-774. https://doi.org/10.1590/S1415-65552010000400014
Seção
Casos para Ensino