Tempo e espaço na contemporaneidade: uma análise a partir de uma revista popular de negócios



Artigo principal Conteúdo

Marcia Frezza
Carmem Ligia Iochins Grisci
Cristiano Keller Kessler

Resumo

A humanidade vive contínuas transformações no que diz respeito às formas de experimentar o tempo - cada vez mais acelerado - e o espaço - cada vez mais flexibilizado. Esse artigo é resultado de uma pesquisa exploratória de enfoque qualitativo que buscou apontar como a compressão espaciotemporal se efetiva a partir de indicadores dos modos de trabalhar e de viver contemporâneos, veiculados numa revista popular de negócios, no período de julho de 2005 a junho de 2006. Conceitos desenvolvidos por Bauman, Harvey e Virilio, em especial, mostraram-se profícuos à análise do objeto de estudo. Dentre os resultados observados, destaca-se o uso intenso de tecnologias da informação, que contribui para a percepção de se estar ininterruptamente conectado, de não haver barreiras ou distâncias intransponíveis. A relação funcionário-empresa se transforma em relações pessoais e com elas se confunde. A distinção entre tempo e espaço de trabalho e tempo e espaço de família/lazer se mostra fragilizada. Os modos de trabalhar na contemporaneidade impõem padrões de autogestão para lidar com os fluxos acelerados. A era da compressão espaciotemporal mostra-se um contexto que gera diferentes impressões, sofrimentos e incertezas.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Frezza, M., Grisci, C. L. I., & Kessler, C. K. (1). Tempo e espaço na contemporaneidade: uma análise a partir de uma revista popular de negócios. Revista De Administração Contemporânea, 13(3), 487-503. https://doi.org/10.1590/S1415-65552009000300009
Seção
Artigos