RIPASA: venda e ajuste com minoritários



Artigo principal Conteúdo

Luiz Carlos Jacob Perera
Roberto Borges Kerr

Resumo

Em 2004, a holding Zogbi, Derani e Zarzur [ZDZ] coloca em negociação o controle da Ripasa, uma forma atraente de crescimento sem alterar o equilíbrio vegetativo do mercado. Concorrentes nacionais e estrangeiros vão disputar essa jóia da coroa, a menor das grandes empresas produtoras de papel e celulose. O Caso Ripasa é uma descrição detalhada de uma situação real de negócio, a aquisição do controle acionário da Ripasa pela Votorantim Celulose e Papel [VCP] e pela Suzano Bahia Sul, empresas concorrentes que se uniram em uma aliança estratégica, em forma de consórcio, para realizar a aquisição. O caso analisa o processo de venda e a complexa negociação com os minoritários. A questão central a ser discutida é o valor a ser pago aos acionistas minoritários. A complexidade da situação decorre da falta de clareza do Estatuto Social da Ripasa, o qual, dando margem a interpretações controversas sobre o direito de tag along, cria um conflito entre agentes. Esse fato agrava-se em vista de as empresas adquirentes se terem afastado das boas práticas de governança corporativa, arrastando a decisão do caso por cerca de dezoito meses.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Perera, L. C. J., & Kerr, R. B. (1). RIPASA: venda e ajuste com minoritários. Revista De Administração Contemporânea, 13(2), 328-345. https://doi.org/10.1590/S1415-65552009000200010
Seção
Casos para Ensino