A gestão de pessoas e seus mecanismos de sedução em um processo de aquisição



Artigo principal Conteúdo

Ivana Dolejal Homem
Andréa Poleto Oltramari
Vânia Gisele Bessi

Resumo

O artigo discute as mudanças na forma de gestão de pessoas, a partir do processo de aquisição de uma empresa familiar, por uma empresa multinacional e como os trabalhadores remanescentes percebem tais mudanças. É um estudo de caso com 23 sujeitos: 3 da área de gestão de pessoas e 20 trabalhadores de cargos diversos. A coleta de dados se deu por meio de entrevistas individuais semi-estruturadas e fontes documentais. Os resultados indicam que a área de gestão de pessoas, por meio de suas políticas e programas, usa de mecanismos que buscam amenizar o impacto cultural, tentando normalizar e normatizar comportamentos, numa tentativa de seduzir os trabalhadores para o projeto da nova empresa. A mudança apresenta-se fortemente marcada pela imposição e participação nos programas e pelo controle, que na empresa familiar se dava pela imposição concreta das normas e na multinacional está centrado na adesão e interiorização das novas regras. Os novos modos de trabalhar demandam um sujeito que necessita mobilizar sua vida pessoal em prol da organização, em busca de uma educação formal compatível com as exigências da Empresa M, por exemplo. O setor de gestão de pessoas tenta garantir a adesão e a participação dos colaboradores com o uso de recompensas materiais e simbólicas e por meio da proximidade controlada das chefias.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Homem, I. D., Oltramari, A. P., & Bessi, V. G. (1). A gestão de pessoas e seus mecanismos de sedução em um processo de aquisição. Revista De Administração Contemporânea, 13(2), 210-227. https://doi.org/10.1590/S1415-65552009000200004
Seção
Artigos