Três contribuições conceituais neofuncionalistas à teoria institucional em organizações



Artigo principal Conteúdo

João Marcelo Crubellate

Resumo

Os esforços mais recentes na teoria institucional em organizações buscam a superação de dicotomias tradicionais quanto a níveis de análise, quanto à relação entre estruturas e capacidade de agência enquanto fontes das práticas sociais e outras. Se em outras áreas da teoria social os esforços de superação destas dicotomias já contam com avanços significativos, em teoria das organizações tais tentativas são muito mais recentes e vêm sendo feitas, na sua maioria, por apropriação de conceitos e teorias de outras áreas, principalmente da Sociologia. Neste sentido o objetivo principal deste ensaio teórico é descrever os conceitos de abertura e fechamento sistêmicos, dupla contingência e expectativa de expectativas – conceitos próprios da teoria dos sistemas sociais autopoiéticos, na perspectiva desenvolvida por Niklas Luhmann – e analisar as possibilidades evidenciadas por tais conceitos para novos encaminhamentos em relação a embates teóricos que há pelo menos duas décadas são travados no âmbito da teoria institucional em organizações.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Crubellate, J. M. (1). Três contribuições conceituais neofuncionalistas à teoria institucional em organizações. Revista De Administração Contemporânea, 11(spe1), 199-222. https://doi.org/10.1590/S1415-65552007000500010
Seção
Fórum Especial: a Teoria Institucional nos Estados Organizacionais Brasileiros
Biografia do Autor

João Marcelo Crubellate, Fundação Getúlio Vargas

Doutor em Administração de Empresas pela Escola de Administração de Empresas de São Paulo (EAESP) da Fundação Getúlio Vargas. Professor da Universidade Estadual de Maringá. Suas áreas de interesse em pesquisa são teoria das organizações e análise institucional de sistemas de ensino superior.