Paradoxos do trabalho prisional na era do capitalismo flexível: o caso do DETRAN-RS



Artigo principal Conteúdo

Silvia Generali da Costa
Pedro Luiz da Silva Bratkowski

Resumo

O artigo faz uma análise comparativa entre o significado do trabalho prisional e o significado do trabalho realizado por homens livres. Para tanto, traz a experiência do DETRAN-RS na aplicação de ferramentas gerenciais ao trabalho de sentenciados oriundos dos regimes aberto e semi-aberto, uma iniciativa pioneira no Estado. Tal experiência buscou aproximar a realidade laboral dos apenados da realidade dos demais trabalhadores da instituição. Foi realizada uma pesquisa-ação e uma revisão da literatura crítica sobre o tema. Conclui-se que o mundo corporativo da nova economia não favorece a criação de vínculos e de identidade entre os membros, não sendo um modelo adequado de reinserção social pelo trabalho estável e aderência a rotinas. A estrutura oferecida pelo DETRAN-RS, mais próxima das burocracias tradicionais, oferece estas possibilidades. A submissão a controles, avaliações e normas preestabelecidas, típica dos modelos clássicos de administração e imprescindível no sistema carcerário, foi avaliada positivamente pelos sentenciados e considerada como forma de valorização profissional.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Costa, S. G. da, & Bratkowski, P. L. da S. (1). Paradoxos do trabalho prisional na era do capitalismo flexível: o caso do DETRAN-RS. Revista De Administração Contemporânea, 11(3), 127-147. https://doi.org/10.1590/S1415-65552007000300007
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Silvia Generali da Costa, Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Administração

Doutora em Administração pela Escola de Administração (EA) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Professor Adjunto da Escola de Administração da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Suas áreas de interesse em pesquisa são administração judiciária, mudança organizacional com ênfase na gestão pública, diversidade nas organizações, assédio sexual e moral, liderança e motivação

Pedro Luiz da Silva Bratkowski, Departamento Estadual de Trânsito do RS

Especialista em Gestão Empresarial pela Pontifícia Universidade Católica do RS (PUC-RS). Administrador de Empresas e Coordenador do Departamento Estadual de Trânsito do RS (Detran-RS). Suas áreas de interesse em pesquisa são gestão de pessoas e de processos, com ênfase em ambientes de reinserção social