Comprometimento afectivo dos membros organizacionais: o papel das percepções de justiça



Artigo principal Conteúdo

Arménio Rego

Resumo

O estudo procura mostrar como cinco dimensões de justiça (distributiva das tarefas, distributiva das recompensas, procedimental, interpessoal e informacional) explicam o comprometimento afectivo dos professores universitários. Foi recolhida uma amostra de 309 professores oriundos de cinco instituições politécnicas e quatro universidades portuguesas. Os resultados sugerem o seguinte: (1) os professores mais afectivamente comprometidos com as suas instituições são os que denotam percepções de justiça interpessoal e procedimental mais positivas; (2) as percepções de justiça interpessoal e de distribuição das tarefas reforçam ou atenuam os efeitos de outras facetas. Os dados são discutidos à luz da pertinência do tópico para a gestão das universidades e, mais especificamente, para a qualidade no ensino superior.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Rego, A. (1). Comprometimento afectivo dos membros organizacionais: o papel das percepções de justiça. Revista De Administração Contemporânea, 6(2), 209-241. https://doi.org/10.1590/S1415-65552002000200012
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Arménio Rego, Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa

Doutor em Organização e Gestão de Empresas pelo Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa, Portugal. Professor da Universidade de Aveiro, com interesse em pesquisa nas áreas de liderança nas organizações, comunicação nas organizações, liderança de reuniões, comportamentos de cidadania organizacional, justiça organizacional, comportamentos de cidadania docente.