Concentração e Competição no Mercado de Crédito Doméstico

Monique de Abreu Azevedo, Ivan Ricardo Gartner

Resumo

Contexto: o mercado financeiro tem vivenciado acentuadas reestruturações e concentrações nas últimas décadas. À medida que os bancos expandem o escopo de suas atividades, levantam preocupações quanto ao impacto sobre a competitividade do setor. Se as características da indústria financeira, que colaboram para tornar o setor mais concentrado, podem torná-la menos competitiva, implica avaliar a relação entre concentração e concorrência. Objetivo: o objetivo geral deste estudo consiste em promover diagnóstico da organização do mercado de crédito nacional mediante cálculo e análise de indicadores de concentração e de competição, entre 2000 e 2019. Métodos: para mensurar a concentração, são utilizados os índices de Herfindahl-Hirschman e a Razão de Concentração dos Cinco Maiores. O grau de competição é estimado via modelo econométrico de Lerner aplicado a dados dispostos em um painel com informações contábeis-financeiras de instituições financeiras. Resultados: os resultados sugerem que embora a concentração tenha se elevado no recorte temporal considerado, a competitividade não se deteriorou, reforçando o argumento de referências seminais de que concentração não necessariamente prejudica competição. Conclusão: diante de ausência de consenso acadêmico, este trabalho elucida a relação entre concentração e competitividade. Ainda, ganha relevância ao apontar o papel da regulação e das cooperativas de crédito no aumento da concorrência recente. O trabalho torna-se, assim, passível de apoiar políticas capazes de promover a contestabilidade, como iniciativas que flexibilizem restrições à entrada de instituições não bancárias e de empresas de tecnologia financeira.

Palavras-chave

concentração; competição; crédito; bancos; cooperativas de crédito

Texto completo:

PDF (English) PDF Open Data

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
';