Diferentes Vínculos Indivíduo-Organização: Explorando Seus Significados entre Gestores



Artigo principal Conteúdo

Ana Paula Moreno Pinho
Antonio Virgilio Bittencourt Bastos
Diva Ester Okazaki Rowe

Resumo

Este trabalho investigou o Comprometimento Organizacional nas bases afetiva, normativa e instrumental, de acordo com o modelo de Meyer e Allen (1991), e mais dois vínculos - Entrincheiramento e Consentimento Organizacionais. O objetivo foi analisar os significados atribuídos por gestores a esses três vínculos, explorando seus elementos distintivos. A pesquisa foi conduzida pelo método qualitativo, através de entrevistas semiestruturadas com 20 gestores. O roteiro investigava os dados pessoais e o conceito atribuído a cada um dos vínculos. Para isso, utilizou-se, como recurso, a apresentação de fichas escritas com noções sobre cada construto. Os dados foram analisados pela análise de conteúdo. Os resultados apontaram que comprometimento refere-se a aspectos positivos, às noções de envolvimento e motivação. O entrincheiramento foi relacionado ao medo de mudar de organização para não arriscar a estabilidade já adquirida. Demonstrou, ainda, ser um vínculo instrumental que aprisiona o sujeito, levando-o ao desenvolvimento de uma relação de dependência e acomodação. O consentir indicou submissão às relações de poder e autoridade, insatisfação com o trabalho e a organização. Concluiu-se que os três vínculos se diferenciam conceitualmente e indicam influenciar distintamente a relação entre indivíduo e organização.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Pinho, A. P. M., Bastos, A. V. B., & Rowe, D. E. O. (1). Diferentes Vínculos Indivíduo-Organização: Explorando Seus Significados entre Gestores. Revista De Administração Contemporânea, 19(spe3), 288-304. https://doi.org/10.1590/1982-7849rac20151635
Seção
Artigos