Com que Cor Eu Vou pro Shopping que Você me Convidou?



Artigo principal Conteúdo

Marco César Ribeiro Nascimento
Josiane Silva de Oliveira
Juliana Cristina Teixeira
Alexandre de Pádua Carrieri

Resumo

Neste artigo, analisa-se como os discursos sobre o perfil de usuários dosshoppings centers na cidade de Belo Horizonte evidenciam dois aspectos do contexto sócio-histórico brasileiro: as relações raciais e a segregação socioespacial nos contextos organizacionais. Discutem-se as relações raciais no Brasil considerando a cor como uma construção discursiva e osshoppings centers como organizações que podem se configurar como espaços de segregação socioespacial ao se constituírem como espaços simbolicamente privados de determinados grupos sociais. Utilizou-se a Análise do Discurso da corrente francesa como estratégia metodológica. Ocorpus de análise constitui-se por discursos presentes na rede social Facebook e se refere a uma imagem que foi veiculada em um portal de notícias sobre a cidade de Belo Horizonte que caracterizava, por meio de seis fotos, o perfil dos frequentadores dos shoppings centers da cidade. Os resultados da pesquisa evidenciam a construção discursiva da cor como dimensão de significação das representações e práticas sociais dos indivíduos que demarcam simbolicamente quem pode e onde deve circular em determinados espaços organizacionais, especialmente nosshoppings centers.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Nascimento, M. C. R., Oliveira, J. S. de, Teixeira, J. C., & Carrieri, A. de P. (1). Com que Cor Eu Vou pro Shopping que Você me Convidou?. Revista De Administração Contemporânea, 19(spe3), 245-268. https://doi.org/10.1590/1982-7849rac20151510
Seção
Artigos