Percepções de valor e elementos estruturantes das microfranquias



Artigo principal Conteúdo

Pedro Lucas de Resende Melo
Felipe Mendes Borini
Julio Araujo Carneiro da Cunha

Resumo

As microfranquias são franquias que requerem o investimento de até R$ 50 mil. Há atualmente 336 redes de franquias que operam nesse formato no Brasil. A importância desse tipo de negócio se justifica pelo crescimento do poder aquisitivo das classes de menor renda. Entretanto, trata-se de um modelo de franquias com carência de estudos. O objetivo deste artigo está fundamentado em identificar se existem diferenças entre as microfranquias e as franquias convencionais diante dos elementos estruturantes do sistema de franchising. Isso significa avaliar se as franquias convencionais se diferenciam das microfranquias quanto à percepção de valor do suporte pelo franqueado e a percepção de valor da marca pelo mesmo. Foram analisadas um total de 1090 redes de franquias convencionais e redes de franquias que operaram por microfranquias, de acordo com dados editados no período de 2007 a 2012. Adicionalmente, realizaram-se três estudos de casos com microfranqueados. A técnica da regressão OLS comprovou que há diferenças na percepção de valor quanto à marca da rede de franquias, e que não há diferenças na percepção do suporte ao franqueado.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Melo, P. L. de R., Borini, F. M., & Cunha, J. A. C. da. (1). Percepções de valor e elementos estruturantes das microfranquias. Revista De Administração Contemporânea, 18(3), 328-350. https://doi.org/10.1590/1982-7849rac20141685
Seção
Artigos