O Mar Não Está para Peixe: Análise de Custos Incrementais na Pandemia



Artigo principal Conteúdo

Joyce Mariella Medeiros Cavalcanti
Ewerton Alex Avelar
Fernando Roberto Cavalcante Bandeira do Amaral
Kenyth Alves de Freitas

Resumo

Este caso de ensino tem o objetivo de discutir como as análises incrementais de custos podem ser utilizadas como subsídio para a tomada de decisão. O caso retrata uma empresa pesqueira que sofreu uma ruptura na demanda do mercado internacional em decorrência da pandemia da COVID-19. Os gestores, que já agiam para mitigar problemas financeiros anteriores, agora precisavam decidir como escoar a produção de peixes em um cenário de pandemia. A partir desse contexto, o caso incentiva o desenvolvimento da competência analítica dos(as) estudantes ao estimulá-los(as) a refletir sobre o impacto de uma ruptura na demanda, a identificação de custos relevantes para a tomada de decisão a partir de uma demonstração de resultado simplificada e a tomada de decisão gerencial baseada em análises incrementais de custos. Este caso, baseado em entrevistas e dados contábeis aproximados, foi projetado para as disciplinas que envolvam custos em cursos de graduação e pós-graduação (lato sensu e stricto sensu) nas áreas de Administração e Ciências Contábeis.



Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Cavalcanti, J. M. M., Avelar, E. A., Amaral, F. R. C. B. do, & Freitas, K. A. de. (2021). O Mar Não Está para Peixe: Análise de Custos Incrementais na Pandemia. Revista De Administração Contemporânea, 25(Spe), e200227. https://doi.org/10.1590/1982-7849rac2021200227.en
Seção
Casos para Ensino

Referências

Alberton, A., & Silva, A. B. da. (2018). Como escrever um bom caso para ensino? Reflexões sobre o método. Revista de Administração Contemporânea, 22(5), 745–761. https://doi.org/10.1590/1982-7849rac2018180212
Atkinson, A. A., Kaplan, R. S., Matsumura, E. M., & Young, S. M. (2011). Management accounting: Information for decision-making and strategy execution (6 ed.). New York: Pearson Education.
Chenhall, R. H., & Langfield-Smith, K. (1998). The relationship between strategic priorities, management techniques and management accounting: An empirical investigation using a systems approach. Accounting, Organizations and Society, 23(3), 243-264. https://doi.org/10.1016/S0361-3682(97)00024-X
Chimenti, P. C. P. de S. (2020). Reflections on memorable teaching cases. Revista de Administração Contemporânea, 24(5), 376-379. https://doi.org/10.1590/1982-7849rac2020200102
Craighead, C., Blackhurst, J., Rungtusanatham, M., & Handfield, R. (2007). The severity of supply chain disruptions: Design characteristics and mitigation capabilities. Decision Sciences, 38(1), 131–156. https://doi.org/10.1111/j.1540-5915.2007.00151.x
Duxbury, D. (2012). Sunk costs and sunk benefits: A re-examination of re-investment decisions. The British Accounting Review, 44(3), 144–156. https://doi.org/10.1016/j.bar.2012.07.004
Food and Agriculture Organization. (2020). FAO yearbook. Fishery and aquaculture statistics 2018. Rome: FAO. https://doi.org/10.4060/cb1213t
Haita-Falah, C. (2017) Sunk-cost fallacy and cognitive ability in individual decision-making. Journal of Economic Psychology, 58, 44–59. https://doi.org/10.1016/j.joep.2016.12.001
Jiambalvo, J. (2007). Managerial accounting (3 ed.). New Jersey: Wiley International Editions.
Keefer, Q. A. W. (2019). Decision-maker beliefs and the sunk-cost fallacy: Major League Baseball’s final-offer salary arbitration and utilization. Journal of Economic Psychology, 75(Part B), 102080. https://doi.org/10.1016/j.joep.2018.06.002
Moritz, B. (2020). Supply chain disruptions and COVID-19. Supply Chain Management Review, 27(3). Retrieved from https://www.scmr.com/article/supply_chain_disruptions_and_covid_19
Noreen, E. W., Brewer, P. C., & Garrison, R. H. (2011). Managerial accounting for managers (2 ed.). New York: McGraw-Hill Irwin.
Porter, M. E. (1985). The competitive advantage: Creating and sustaining superior performance: With a new introduction. New York: Free Press.
Scheibe, K. P., & Blackhurst, J. (2018). Supply chain disruption propagation: A systemic risk and normal accident theory perspective. International Journal of Production Research, 56(1-2), 43-59. https://doi.org/10.1080/00207543.2017.1355123
Shank, J. K., & Govindarajan, V. (1997). A revolução dos custos: Como reinventar e redefinir sua estratégia de custos para vencer em mercados crescentemente competitivos (2 ed.). Rio de Janeiro: Campus.
Warren, C. S., Reeve, J. M., & Fess, P. E. (2008). Contabilidade gerencial (2 ed.). São Paulo: Thomson Learning.