Orientação para aprendizagem, orientação para mercado e desempenho organizacional: evidências empíricas



Artigo principal Conteúdo

Eduardo Botti Abbade
Roselaine Ruviaro Zanini
Adriano Mendonça Souza

Resumo

Este estudo tem como objetivo identificar de que forma a Orientação para Aprendizagem (OPA) e a Orientação para Mercado (OPM) influenciam o desempenho das empresas da região central do Rio Grande do Sul. O método empregado foi uma pesquisa de levantamento com 123 empresas da região central do RS. O instrumento de coleta de dados foi elaborado utilizando a escala de OPA (Sinkula, Baker, & Noordewier, 1997), a escala MARKOR (Kohli, Jaworski, & Kumar, 1993) e itens de avaliação do desempenho organizacional, propostos por Narver e Slater (1990) e Baker e Sinkula (1999). Os resultados sugerem que a OPM exerce influência positiva e significativa no desempenho organizacional das empresas pesquisadas. Foi constatado também que a OPM influencia significativamente o Desempenho Organizacional, quando intermediada pela OPA; assim como a OPA exerce influência significativa no desempenho das organizações, quando intermediada pela OPM.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Abbade, E. B., Zanini, R. R., & Souza, A. M. (1). Orientação para aprendizagem, orientação para mercado e desempenho organizacional: evidências empíricas. Revista De Administração Contemporânea, 16(1), 118-136. https://doi.org/10.1590/S1415-65552012000100008
Seção
Artigos