Gestão da cooperação empresa-universidade: o caso de uma Multinacional Brasileira



Artigo principal Conteúdo

Priscila Rezende da Costa
Geciane Silveira Porto
Diogenes Feldhaus

Resumo

O objetivo deste trabalho é analisar como uma multinacional brasileira gerencia a cooperação com fontes externas de tecnologia, tais como universidades e institutos de pesquisa. Para tanto, realizou-se uma pesquisa qualitativa de natureza descritiva; como método, utilizou-se o estudo de caso, onde se estudou em profundidade a Empresa Brasileira de Compressores [Embraco]. Os resultados da pesquisa revelaram que a Embraco gerencia a cooperação com fontes externas de tecnologia, a partir de um modelo de gestão formal, integrado por onze práticas administrativas que são processadas linearmente. Estas práticas gerenciais são basicamente efetivadas seqüencialmente em três fases: a fase de pré-desenvolvimento da cooperação, na qual ocorre a definição dos projetos, a seleção dos parceiros e o planejamento das atividades; a fase de desenvolvimento da cooperação, onde os contratos são firmados, a infra-estrutura é organizada, e as atividades são executadas e acompanhadas; e a fase de pós-desenvolvimento da cooperação, na qual as atividades são avaliadas, o conhecimento é transferido, e a propriedade intelectual é garantida. Apenas as práticas de acompanhamento e de avaliação tendem a ocorrer de forma mais dinâmica, ao longo do processo de cooperação.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Costa, P. R. da, Porto, G. S., & Feldhaus, D. (1). Gestão da cooperação empresa-universidade: o caso de uma Multinacional Brasileira. Revista De Administração Contemporânea, 14(1), 100-121. https://doi.org/10.1590/S1415-65552010000100007
Seção
Artigos