Tamanho do governo Brasileiro: conceitos e medidas



Artigo principal Conteúdo

Vladimir Fernandes Maciel
Paulo Roberto Arvate

Resumo

O objetivo deste trabalho é construir uma medida de tamanho do governo para o Brasil, considerando as empresas estatais. Construímos o tamanho do governo, considerando o custeio do governo federal (medida internacional para o tamanho de governo) e os gastos de custeio das empresas estatais. Nossa medida mostra que o tamanho do governo entre 1980 e 2005 ficou em torno de 20% do PIB. Adicionalmente, investigamos a relação dessa medida com o número de partidos existentes na coalizão de governo. Nós usamos correlações não condicionadas para realizar a investigação, porque não tínhamos um número maior de observações (Greene, 2000). Nossos resultados mostram que existe correlação elevada entre a redução do custeio das empresas estatais e o crescimento do custeio do governo central, o que explica a manutenção do tamanho de governo. Percebe-se uma correlação elevada entre o custeio e o aumento desse espaço político no governo federal expresso pelo número de partidos que participam da coalizão de governo. O referencial teórico que relaciona o tamanho de governo ao número de partidos pode ser encontrado nos trabalhos de Volkerink e Haan (2001), Perotti e Kontopoulos (2002), Persson e Tabellini (2003) e Amorim e Borsani (2004).

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Maciel, V. F., & Arvate, P. R. (1). Tamanho do governo Brasileiro: conceitos e medidas. Revista De Administração Contemporânea, 14(1), 1-19. https://doi.org/10.1590/S1415-65552010000100002
Seção
Artigos