Sobre a dimensão tempo-espaço na análise organizacional



Artigo principal Conteúdo

Sylvia Cconstant Vergara
Marcelo Milano Falcão Vieira

Resumo

No presente ensaio trata-se da dimensão tempo-espaço na evolução da realidade humana e busca resposta para a seguinte questão: essa dimensão é uma categoria útil para a compreensão das organizações? Por quê? Argumenta-se que sim, porque ela amplia o poder explicativo dos objetos que compõem as organizações, as quais se configuram de maneira distinta conforme o tempo-espaço em que são concebidas e praticadas. O ensaio parte da premissa leibiniziana de que o tempo é uma ordem de sucessões e o espaço uma ordem de coexistências. Vale-se da reflexão dos autores sobre o tema, em um processo argumentativo, que procura justificar que o tempo-espaço e as formas de organização da sociedade assinalam o habitus social em diversas temporalidades e que a semiologia determinante da contagem do tempo permitiu estabelecer a seqüência evolucionária da organização e das técnicas no interior das civilizações. Na presente atualidade, o tempo-espaço é uma variável fundamental na dinâmica da economia global e nas relações sociais e culturais. Se, na física, o tempo e o espaço ganharam novas conceituações, numa ruptura com a teoria newtoniana, nas ciências sociais revela-se ser o tempo-espaço socialmente construído, logo, os eventos sociais representam a dimensão humana da espaciotemporalidade.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Vergara, S. C., & Vieira, M. M. F. (1). Sobre a dimensão tempo-espaço na análise organizacional. Revista De Administração Contemporânea, 9(2), 103-119. https://doi.org/10.1590/S1415-65552005000200006
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Sylvia Cconstant Vergara, Fundação Getúlio Vargas

Doutora em Educação pela UFRJ, Mestre em Administração Pública pela EBAPE/FGV e Bacharel em Pedagogia pela UERJ. Professora Titular da Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas da Fundação Getúlio Vargas (EBAPE/FGV) e Pesquisadora e Consultora de organizações públicas e privadas. Suas áreas de interesse em pesquisa são desenvolvimento organizacional, desenvolvimento gerencial, gestão da educação corporativa, ensino à distância e metodologia de pesquisa.

Marcelo Milano Falcão Vieira, University of Edinburgh

Ph.D. em Administração pela University of Edinburgh, Escócia. Professor Adjunto da Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas da Fundação Getúlio Vargas (EBAPE/FGV), Pesquisador do CNPq e Coordenador do grupo de pesquisa Observatório da Realidade Organizacional. Suas áreas de interesse em pesquisa são influência do ambiente institucional e do poder na estruturação das organizações, formação e estruturação de campos organizacionais, dinâmica de setores organizacionais.