Administrando o risco: uma teoria substantiva da adaptação estratégica de pequenas empresas a ambientes turbulentos e com forte influência governamental



Artigo principal Conteúdo

Rodrigo Bandeira-de-Mello
Cristiano José Castro de Almeida Cunha

Resumo

O comportamento estratégico de pequenas empresas em contexto de turbulência ambiental causado, principalmente, pela influência governamental, não consegue ser suficientemente explicado pelas perspectivas teóricas existentes na literatura. Com o intuito de gerar uma teoria substantiva que explique tal comportamento, foi conduzido um estudo de caso, utilizando os procedimentos metodológicos da Grounded Theory. Os dados foram obtidos por meio da análise de 20 anos da história de uma empresa típica do setor da construção de edificações. Cerca de 595 minutos de entrevistas com cinco dirigentes foram analisadas com o apoio do software ATLAS/ti. Os dados revelaram que a adaptação estratégica da firma a um ambiente turbulento e com forte influência governamental pode ser explicada, na ótica dos dirigentes, por um processo social denominado administração do risco, no qual a busca por posições seguras e livres de risco são priorizadas em detrimento da maximização dos resultados econômicos. A teoria substantiva gerada explica sob quais condições determinadas formas de administrar o risco são utilizadas. O contraste dos resultados com a literatura existente na área revelou que as principais perspectivas teóricas podem ser refinadas para aumentar sua aderência ao contexto investigado.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Bandeira-de-Mello, R., & Cunha, C. J. C. de A. (1). Administrando o risco: uma teoria substantiva da adaptação estratégica de pequenas empresas a ambientes turbulentos e com forte influência governamental. Revista De Administração Contemporânea, 8(spe), 157-179. https://doi.org/10.1590/S1415-65552004000500009
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Rodrigo Bandeira-de-Mello, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutor em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina. Professor e Pesquisador do Programa de Mestrado Acadêmico em Administração da Universidade do Vale do Itajaí. Suas áreas de interesse em pesquisa são estratégia e vantagem competitiva, análise macro-organizacional, gestão estratégica do conhecimento, métodos de pesquisa qualitativa.

Cristiano José Castro de Almeida Cunha, Universidade Técnica de Aachen

Doutor em Ciências Econômicas e Sociais pela Universidade Técnica de Aachen, Alemanha. Professor do Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção da Universidade Federal de Santa Catarina. Suas áreas de interesse em pesquisa são adaptação estratégica, aprendizagem gerencial, planejamento estratégico.