Estratégias competitivas no setor elétrico brasileiro: uma análise dos interesses e expectativas dos atores da Chesf



Artigo principal Conteúdo

Murilo Sergio Lucena Pinto
Rezilda Rodrigues Oliveira

Resumo

O estudo focaliza aspectos políticos e estratégicos relativos à atividade de transmissão de energia da Chesf, considerando os possíveis impactos causados pelo processo de reestruturação e privatização do setor elétrico brasileiro. Foram realizadas entrevistas com stakeholders estratégicos, investigando interesses e expectativas da empresa e as mudanças ocorridas no contexto institucional recente, buscando-se demarcar fronteiras e atribuições a serem delineadas para a Chesf. Como resultado, foi-lhe sugerido adotar mecanismos mais competitivos e estruturas mais ajustadas à ambiência institucional de mudanças tecnológicas, de novas regras e de convivência com agentes em condições de parcerias estratégicas, visando à busca de novas oportunidades de negócios e de maior rentabilidade dos investimentos.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Pinto, M. S. L., & Oliveira, R. R. (1). Estratégias competitivas no setor elétrico brasileiro: uma análise dos interesses e expectativas dos atores da Chesf. Revista De Administração Contemporânea, 8(spe), 131-155. https://doi.org/10.1590/S1415-65552004000500008
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Murilo Sergio Lucena Pinto, Universidade Federal de Pernambuco

Mestre em Administração pela Universidade Federal de Pernambuco. Gerente do Departamento de Planejamento da Transmissão da Companhia Hidroelétrica do São Francisco. Suas áreas de interesse em pesquisa são estratégia, análise institucional, conhecimento organizacional.

Rezilda Rodrigues Oliveira, Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro

Doutora em Ciência Política pelo Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro. Professora Adjunta do Departamento de Ciências Administrativas da Universidade Federal de Pernambuco. Suas áreas de interesse em pesquisa são análise institucional, políticas públicas, conhecimento organizacional, responsabilidade social.