A questão institucional e suas implicações para o pensamento estratégico



Artigo principal Conteúdo

João Marcelo Crubellate
Paulo Sérgio Grave
Ariston Azevedo Mendes

Resumo

Tradicionalmente a perspectiva estratégica e a perspectiva da teoria institucional em organizações vêm sendo entendidas como abordagens incomunicáveis e até excludentes. Mais recentemente, contudo, uma série de novos estudos parte da teoria institucional para tentar entender fenômenos vinculados ao pensamento estratégico em organizações. Tal tentativa de conciliar padrões institucionais e agência estratégica, que se torna crescentemente aceita no âmbito da teoria organizacional, parece ainda não ter obtido ressonância no âmbito dos estudos específicos de estratégia organizacional. Nesse sentido é que o presente artigo busca oferecer sua principal contribuição. Os objetivos centrais aqui foram propor sistematização das várias vertentes da teoria institucional em organizações, utilizando-se artigos acadêmicos geralmente considerados essenciais para o seu entendimento, e sugerir as possíveis contribuições dessas vertentes para a explicação ou re-explicação do pensamento estratégico. Pode-se concluir que a análise organizacional se beneficia do esforço de conjugação daquelas duas perspectivas analíticas, bem como de cada uma delas separadamente, em vários aspectos.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Crubellate, J. M., Grave, P. S., & Mendes, A. A. (1). A questão institucional e suas implicações para o pensamento estratégico. Revista De Administração Contemporânea, 8(spe), 37-60. https://doi.org/10.1590/S1415-65552004000500004
Seção
Artigos
Biografia do Autor

João Marcelo Crubellate, Universidade Federal do Paraná

Mestre em Estratégia e Organizações pela Universidade Federal do Paraná e Doutorando em Administração de Empresas na Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas. Professor da Universidade Estadual de Maringá, com interesse em pesquisa nas áreas de teoria organizacional, estratégia.

Paulo Sérgio Grave, Universidade de São Paulo

Doutor em Administração pela Universidade de São Paulo. Professor Titular da Universidade Estadual de Maringá. Suas áreas de interesse em pesquisa são educação em administração, estratégia.

Ariston Azevedo Mendes, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutorando em Sociologia Política pela Universidade Federal de Santa Catarina. Professor da Universidade Estadual de Maringá, com interesse em pesquisa nas áreas de teoria das organizações, estratégia.