Dimensões dos discursos em uma empresa têxtil mineira



Artigo principal Conteúdo

Luiz Alex Silva Saraiva
Solange Maria Pimenta
Maria Laetitia Corrêa

Resumo

O objetivo deste artigo é discorrer sobre o que são e como se caracterizam os discursos empresariais e analisar sua relação com as práticas de gestão no contexto empresarial da década de noventa. Teoricamente os discursos empresariais foram explorados no que diz respeito à sua concepção, origens e usos no meio organizacional, o que contribuiu para caracterizá-los como alguns dos principais componentes da gestão contemporânea. Foi adotada uma estratégia metodológica qualitativa para a consecução dos objetivos do trabalho, incluindo análise documental e entrevistas com gestores e trabalhadores de uma empresa têxtil de Minas Gerais. Os principais resultados revelam uma dinâmica complexa, na qual freqüentemente o discurso é absorvido pelos empregados de forma parcial, diferente dos propósitos organizacionais, o que, de forma contraditória, fortalece a empresa em um quadro de enfraquecimento dos trabalhadores. As divergências encontradas, em uma organização ao mesmo tempo conservadora e inovadora, tal qual o ambiente que a circunda, revelam um espaço para a análise das possíveis formas locais de desenvolvimento da gestão.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Saraiva, L. A. S., Pimenta, S. M., & Corrêa, M. L. (1). Dimensões dos discursos em uma empresa têxtil mineira. Revista De Administração Contemporânea, 8(4), 57-79. https://doi.org/10.1590/S1415-65552004000400004
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Luiz Alex Silva Saraiva, Universidade Federal de Minas Gerais

Mestre em Administração pelo Centro de Pós-Graduação e Pesquisas em Administração da Universidade Federal de Minas Gerais. Pesquisador do Grupo de Pesquisas sobre Gestão, Trabalho, Educação e Cidadania da Faculdade de Ciências Econômicas da Universidade Federal de Minas Gerais (GETEC). Vice Diretor e Coordenador do Curso de Administração da Faculdade de Ciências Administrativas e Contábeis da Fundação Comunitária de Ensino Superior de Itabira (FUNCESI). Suas áreas de interesse em pesquisa são perspectivas contemporâneas de gestão, em especial as relacionadas à cultura, ao simbolismo e à subjetividade nas organizações.

Solange Maria Pimenta, Université Paris I

Doutora em Sociologia pela Université Paris I, Panthéon, Sorbonne. Professora da Faculdade de Estudos Administrativos (FEAD). Consultora Organizacional e de Pós-Graduação. Coordenadora do Grupo de Pesquisas sobre Gestão, Trabalho, Educação e Cidadania da Faculdade de Ciências Econômicas da Universidade Federal de Minas Gerais (GETEC). Suas áreas de interesse em pesquisa são sociologia do trabalho, sociologia do desenvolvimento, organizações públicas, fatores humanos no trabalho e gestão de pessoas nas organizações.

Maria Laetitia Corrêa, Université Paris I

Doutora em Sociologia (Université Paris I, Panthéon, Sorbonne). Professora da Faculdade de Estudos Administrativos (FEAD). Consultora Organizacional e de Pós-Graduação. Pesquisadora do Grupo de Pesquisas sobre Gestão, Trabalho, Educação e Cidadania da Faculdade de Ciências Econômicas da Universidade Federal de Minas Gerais (GETEC) e do Núcleo de Estudos sobre Trabalho e Educação da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais (NETE). Suas áreas de interesse em pesquisa são sociologia do trabalho, sociologia da educação, organizações públicas e gestão de pessoas nas organizações.