Os Conflitos sob a Mediação do Laboratório de Mudança: Uma Aprendizagem Expansiva



Artigo principal Conteúdo

Maurício Donavan Rodrigues Paniza
Marcio Pascoal Cassandre
Carine Maria Senger

Resumo

Este estudo qualitativo analisa como os conflitos perpassam uma atividade de trabalho por meio da aplicação da metodologia intervencionista do Laboratório de Mudança (LM) na gestão de resíduos de um hospital-escola. À luz da Teoria da Atividade Histórico-Cultural, discutem-se os pressupostos teóricos da aprendizagem expansiva: o tipo de aprendizagem que se almeja em uma intervenção sob o LM, e os conflitos que podem emergir de tal experiência organizacional, compreendido o construto conflito em uma perspectiva epistemológica plural. A operacionalização da pesquisa deu-se mediante análise documental do registro fílmico de doze sessões do LM, em que participaram vinte trabalhadores de níveis hierárquicos diversos. A análise das sessões trouxe oito tipos diferentes de manifestações de conflitos potencialmente ampliadores da compreensão da gestão de resíduos na organização em análise. Tais conflitos, embora refletidos em situações do presente, estavam ligados às contradições históricas que atravessavam a gestão de resíduos do hospital-escola. O resultado prático é a consideração de que, quando o conflito emerge em práticas organizacionais, pode ser refletido historicamente e transversalmente à atividade, sinalizando a complexidade que cerceia a gestão e as práticas organizacionais.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Paniza, M. D. R., Cassandre, M. P., & Senger, C. M. (1). Os Conflitos sob a Mediação do Laboratório de Mudança: Uma Aprendizagem Expansiva. Revista De Administração Contemporânea, 22(2), 271-290. https://doi.org/10.1590/1982-7849rac2018170271
Seção
Artigos