Humor e discriminação por orientação sexual no ambiente organizacional



Artigo principal Conteúdo

Hélio Arthur Reis Irigaray
Luiz Alex Silva Saraiva
Alexandre de Pádua Carrieri

Resumo

Em face da multiplicidade de manifestações sociais no mundo organizacional, o humor se destaca como forma de comunicar algo, mesmo que não explícito, aparando arestas e suavizando críticas e agressões, sob o pretexto de provocar o riso. Neste artigo o objetivo é analisar o humor como forma de manifestação da discriminação por orientação sexual no ambiente de trabalho. Para isso, com base em literatura especializada sobre as funções sociais, denotativas e conotativas do humor e a inserção profissional de homossexuais masculinos e femininos no meio profissional foi conduzida uma pesquisa qualitativa com trabalhadores heterossexuais e homossexuais de empresas localizadas nas regiões metropolitanas do Rio de Janeiro e São Paulo, entre 2005 e 2008, no sentido de apreender suas histórias de vida. Estas foram gravadas, transcritas integralmente, e trabalhadas por meio da vertente francesa da análise do discurso. Os principais resultados revelam que o humor dos heterossexuais sobre os homossexuais gays é explícito, e aparentemente legitimado pela sociedade, já que estes são engraçados. Identificou-se que, de forma relativamente surpreendente, os próprios gays fazem piadas sobre si próprios, ratificando, por meio do riso, o estigma social. As principais conclusões apontam a necessidade de politização do humor, como forma de comunicação nas organizações, pois ele cumpre, como parte de suas funções sociais, o papel de auxiliar dos processos sociais de tolhimento e discriminação social.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Irigaray, H. A. R., Saraiva, L. A. S., & Carrieri, A. de P. (1). Humor e discriminação por orientação sexual no ambiente organizacional. Revista De Administração Contemporânea, 14(5), 890-906. https://doi.org/10.1590/S1415-65552010000500008
Seção
Artigos