Participação de empresas estrangeiras e consórcios em leilões de blocos exploratórios de petróleo e gás no Brasil



Artigo principal Conteúdo

Antonio Rufino da Costa
Fernando Dias Lopes

Resumo

As empresas petrolíferas têm longo histórico de formação de arranjos cooperativos. A formação de consórcios para a participação em projetos de exploração e produção é prática usual, tendo sido observada a sua ocorrência no Brasil a partir de 1999, quando se iniciaram os leilões para concessão de blocos. O objetivo do presente trabalho é analisar a participação de empresas estrangeiras e de consórcios formados por empresas nos leilões de blocos exploratórios ofertados pela Agência Nacional de Petróleo, Gás natural e Biocombustíveis [ANP]. A metodologia utilizada é de caráter qualitativo, complementada com análise quantitativa, empregada para verificar a existência de correlação entre as participações de consórcios e de empresas estrangeiras e duas variáveis específicas: risco Brasil e preço do petróleo no mercado internacional. As conclusões, sob uma perspectiva neoinstitucional, apontam a conformação do modelo brasileiro aos padrões internacionais para este segmento econômico, a participação de grande número de empresas no processo de abertura, o papel de destaque da Petrobras nos leilões e a formação de parceria predominante entre a Petrobras e a Petrogal.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Costa, A. R. da, & Lopes, F. D. (1). Participação de empresas estrangeiras e consórcios em leilões de blocos exploratórios de petróleo e gás no Brasil. Revista De Administração Contemporânea, 14(5), 798-817. https://doi.org/10.1590/S1415-65552010000500003
Seção
Artigos