O desenvolvimento de competências organizacionais em diferentes modelos gerenciais de subsidiárias de empresas multinacionais Brasileiras



Artigo principal Conteúdo

Felipe Mendes Borini
Maria Tereza Leme Fleury

Resumo

O objetivo deste artigo é entender quais são os modelos gerenciais para desenvolver diferentes tipos de competências em empresas multinacionais brasileiras. A premissa principal que sustenta o artigo é que as multinacionais brasileiras necessitam desenvolver competências não locais em suas subsidiárias, como forma de competir em igualdade de condições com multinacionais já estabelecidas no mercado global. O artigo se baseia em pesquisa survey, realizada com sessenta e seis subsidiárias estrangeiras de trinta multinacionais de origem brasileira. Os resultados mostram que o desenvolvimento de competências não locais está associado a quatro fatores essenciais para distinguir esse tipo de competência das demais. As subsidiárias com competências não locais mostram maior inserção da subsidiária em redes de negócios no exterior, localização em contextos competitivos dinâmicos, maior intensidade de iniciativas próprias e forte integração entre matriz e subsidiárias. A falta de iniciativas e a localização em contextos adversos caracterizam o desenvolvimento de competências específicas, enquanto a menor inserção da subsidiária em redes no exterior e a menor integração com a rede interna caracterizam a formação de competências locais.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Borini, F. M., & Fleury, M. T. L. (1). O desenvolvimento de competências organizacionais em diferentes modelos gerenciais de subsidiárias de empresas multinacionais Brasileiras. Revista De Administração Contemporânea, 14(4), 575-593. https://doi.org/10.1590/S1415-65552010000400002
Seção
Artigos