A externalização de atividades: fundamentos e experiências no setor de autopeças gaúcho



Artigo principal Conteúdo

Ivan Antônio Pinheiro

Resumo

Inicialmente, este trabalho identifica, na literatura, as principais vertentes do pensamento teórico que fundamentam as decisões de subcontratação e terceirização para, logo a seguir, a partir de elementos de uma pesquisa em andamento no Rio Grande do Sul, verificar em que medida as experiências vêm confirmando as proposições téoricas. Além dos dados da pesquisa, o trabalho utiliza matérias publicadas em revistas de negócios e periódicos de cunho acadêmico. O autor defende o argumento de que admitir a subcontração e a terceirização como uma tendência a ser seguida por (quase) todas as empresas, independentemente do porte e/ou setor por exemplo, é precipitada, pois há circunstâncias em que a subcontratação pode aumentar os custos da empresa, comprometer a qualidade, trazer incerteza aos prazos de desenvolvimento e entrega, e expor a sua tecnologia, entre outras características relacionadas à sua competitividade.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Pinheiro, I. A. (1). A externalização de atividades: fundamentos e experiências no setor de autopeças gaúcho. Revista De Administração Contemporânea, 3(2), 137-165. https://doi.org/10.1590/S1415-65551999000200008
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Ivan Antônio Pinheiro, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Mestre em Administração e Doutorando na Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Professor da Universidade do Vale do Rio dos Sinos e da Unidade Integrada Vale do Taquari de Ensino Superior. Sua área de interesse em pesquisa é gestão tecnológica aplicada ao setor automotivo.