Relações de trabalho e inovação tecnológica na gerência de sistemas de uma organização produtora de jornais



Artigo principal Conteúdo

José Armando Ansaloni
Angelo Brigato Ésther

Resumo

Estudou-se a gerência de sistemas de produção de jornais de uma empresa de comunicações, objetivando identificar e analisar os impactos da adoção de novas tecnologias de produção e da definição de novas áreas de atuação sobre as relações de trabalho. Entrevistaram-se empregados do setor de produção e pré-impressão de jornais, coletando-se informações quanto à situação de trabalho no momento atual e no período imediatamente anterior à implantação da nova tecnologia. Observou-se que cargos e funções foram eliminados e que o processo de trabalho foi amplamente remodelado, alcançando-se a instância da gestão da força de trabalho, em que se estabeleceram relações mais flexíveis e liberais. Houve aperfeiçoamento de processos, com alguns traços de reengenharia de processo. Departamentos se tornaram equipes de trabalho, com supervisão flexibilizada, no esforço de se promover interação e participação do empregado. A atitude mais democrática assumida pelas chefias também parece ter contribuído para a evolução das relações de trabalho e para o aumento da produtividade na organização; no entanto algumas práticas da organização remontam a um modelo tradicional de gestão e de relações de trabalho. A adoção de novas tecnologias de produção é encarada como fator positivo, necessário e inadiável.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Ansaloni, J. A., & Ésther, A. B. (1). Relações de trabalho e inovação tecnológica na gerência de sistemas de uma organização produtora de jornais. Revista De Administração Contemporânea, 3(2), 119-135. https://doi.org/10.1590/S1415-65551999000200007
Seção
Artigos
Biografia do Autor

José Armando Ansaloni, Universidade Federal de Minas Gerais

Mestre em Administração pelo Centro de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração da Universidade Federal de Minas Gerais. Professor da Escola de Nutrição da Universidade Federal de Ouro Preto. Suas áreas de interesse em pesquisa são gestão, estratégia, relações de trabalho e mudança organizacional. 

Angelo Brigato Ésther, Universidade Federal de Minas Gerais

Mestre em Administração pelo Centro de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração da Universidade Federal de Minas Gerais. Professor e Coordenador do Curso de Administração da Faculdade de Economia e Administração da Universidade Federal de Juiz de Fora. Suas áreas de interesse em pesquisa são gestão, estratégia, relações de trabalho e mudança organizacional.