A produção mais limpa como geradora de inovação e competitividade



Artigo principal Conteúdo

Ângela Denise Lemos
Luis Felipe Nascimento

Resumo

Este artigo tem por origem uma dissertação de mestrado em administração. Seu objetivo é divulgar resultados referentes à adoção de estratégias de Produção Mais Limpa (PML), como forma de começar a adequar-se aos novos padrões de produtos saudáveis e limpos, exigidos pelo mercado consumidor, e que culminaram com a geração de inovações e de competitividade para a empresa. O método de pesquisa utilizado foi o estudo de caso. A empresa pesquisada foi a Fazenda Cerro do Tigre (FCT), de Alegrete, RS, Brasil, produtora de arroz irrigado. Os resultadosindicam que a empresa, quando começa a preocupar-se com as questões ambientais e adota estratégias de Produção Mais Limpa, começa a usufruir de um processo de melhoria contínua, que propicia o surgimento de inovações em todos os sentidos (processo, produto e gerência). A principal conclusão é que a PML facilita o surgimento de inovações e que estas inovações facilitam o alcance da competitividade.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Lemos, Ângela D., & Nascimento, L. F. (1). A produção mais limpa como geradora de inovação e competitividade. Revista De Administração Contemporânea, 3(1), 23-46. https://doi.org/10.1590/S1415-65551999000100003
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Ângela Denise Lemos, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Mestre em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Diretora da ADL Consultoria Ltda, além de Consultora do Centro Nacional de Tecnologias Limpas. Suas áreas de interesse em pesquisa são gestão da tecnologia e inovação, gestão ambiental e turismo.

Luis Felipe Nascimento, Universidade de Kassel

Doutor em Economia e Meio Ambiente pela Universidade de Kassel, Alemanha, e Mestre em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina. Professor Adjunto do Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Sua área de interesse em pesquisa é qualidade ambiental.