Concorrência desleal: concepções do processo de mobilização estratégica a partir de um estudo de caso



Artigo principal Conteúdo

Rodrigo Holtermann Lagreca
Astor Hexsel

Resumo

No contexto empresarial, mais do que no acadêmico, ganha destaque a discussão sobre as conseqüências dos negócios ilegais na arrecadação pública e no processo competitivo. A partir do entendimento de como esse fenômeno se organiza, este estudo investiga, com base em estudo de caso, as ações desenvolvidas pela Souza Cruz S.A, empresa dominante no setor brasileiro de cigarros para fazer frente à oferta ilegal ou informal, uma das formas de concorrência desleal. Constata-se que a organização desenvolve ações em dois níveis: no primeiro, são referidas as ações gerenciais para aprimorar o seu desempenho em face do problema e processo de aprendizagem dele derivado. No segundo nível, são descritas as ações diretas e indiretas sobre o governo, que é o agente legítimo para conter a informalidade. Essas ações incluem troca de informações com órgãos governamentais e atuação junto à opinião pública, como formas de buscar consentimento público e priorizar junto aos governos o cumprimento da lei.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Lagreca, R. H., & Hexsel, A. (1). Concorrência desleal: concepções do processo de mobilização estratégica a partir de um estudo de caso. Revista De Administração Contemporânea, 11(spe1), 11-31. https://doi.org/10.1590/S1415-65552007000500002
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Rodrigo Holtermann Lagreca, Unisinos/RS

Mestre em Administração de Empresas pela Unisinos/RS. Suas áreas de interesse em pesquisa são processos concorrênciais e a estratégia das organizações