Destinação de riqueza aos acionistas e aos empregados: comparação entre empresas estatais e privadas



Artigo principal Conteúdo

Betty Lilian Chan
Fabiana Lopes da Silva
Gilberto de Andrade Martins

Resumo

Diversos estudos empíricos, motivados sobretudo pela suposta ineficiência que se atribui às entidades estatais, foram realizados com o objetivo de investigar o efeito da natureza do controle acionário - estatal e privado - sobre o desempenho das firmas. Mas poucos abordaram o efeito desta variável na contribuição da empresa à sociedade em termos de distribuição de riqueza, objeto do presente artigo. Partindo da premissa de que empresas que compõem um mesmo setor oferecem produtos afins e estão expostas a influências externas semelhantes, este estudo busca testar a hipótese de que, no período entre 1998 e 2002, a estrutura de distribuição de renda aos empregados e acionistas das empresas do setor de serviços públicos pode diferir em função da influência do controle acionário, com base nos testes de Mann-Whitney e Kruskall-Wallis. Além disso, buscou-se considerar nessa análise o efeito do porte das empresas, pela técnica multivariada Cluster Analysis. As variáveis analisadas foram extraídas da Demonstração do Valor Adicionado (DVA). Os resultados dos testes efetuados sugerem que as entidades privadas destinaram menor parcela da riqueza gerada aos empregados que as estatais, embora não tenham sido encontrados indícios de que remunerem mais os acionistas, diferindo de alguns estudos assemelhados.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Chan, B. L., Silva, F. L. da, & Martins, G. de A. (1). Destinação de riqueza aos acionistas e aos empregados: comparação entre empresas estatais e privadas. Revista De Administração Contemporânea, 11(4), 199-218. https://doi.org/10.1590/S1415-65552007000400010
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Gilberto de Andrade Martins, Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade; Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade

Doutor em Administração de Empresas pela Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA/USP). Professor titular da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo. Suas áreas de interesse em pesquisa são estatística, metodologias de pesquisa e epistemologia da produção científica da área de humanidades