Os novos horizontes da gestão: aprendizagem organizacional e competências



Artigo principal Conteúdo

Susane Petinelli Souza

Resumo

A instabilidade, baixa previsibilidade dos cenários socioeconômicos, atividades mais flexíveis e customizadas são alguns dos argumentos que os organizadores desta obra utilizam quanto ao crescente espaço dedicado às competências e à aprendizagem organizacional no campo da gestão.

A obra é importante contribuição no debate teórico-prático da abordagem das competências, assim como na aprendizagem organizacional, sendo organizada em duas partes. A primeira parte é composta por quatro capítulos que enfatizam a questão conceitual e os aspectos metodológicos, enquanto a segunda é composta por sete capítulos que contemplam a união entre a teoria e a prática.

A primeira parte permite o embasamento teórico necessário à compreensão; no caso daqueles que já possuem algum conhecimento do assunto, permite o aprofundamento das duas temáticas. A questão teórico-conceitual é enfatizada, mas os autores utilizam uma quantidade considerável de exemplos, o que vem facilitar o entendimento do leitor. Além disso, a questão metodológica também é contemplada.

No primeiro capítulo são discutidas as mudanças na aprendizagem organizacional, em que Antonello procede a uma análise crítica do tema. No segundo capítulo, que trata da contribuição da gestão por competências à estratégia organizacional, Ruas realiza uma análise teórica acompanhada por evidências empíricas.

Em seguida, Leite e Porse analisam teoricamente os conceitos de criação do conhecimento e aprendizagem organizacional relacionados à vantagem competitiva, buscando integrar as teorias sobre estratégia à teoria da competição com base em competências.

No último capítulo desta parte, Boff e Abel debatem o desenvolvimento de competências associado ao conceito de trabalhador do conhecimento.

Os sete capítulos que compõem a segunda parte permitem a conexão entre a teoria e a prática, valendo-se especialmente de estudos de caso em indústrias no segmento petrolífero, de aço, tecnologia e construção civil, empresas de serviços, telecomunicação, área hospitalar, educação, produção artística e cultural, assim como em incubadoras de base tecnológica.

No próximo capítulo, Oderich apresenta uma análise teórico-prática da gestão de competências gerenciais; ele vale-se de estudos de caso, estudos realizados em três empresas reconhecidas por sua gestão de recursos humanos. Em seguida, Silva realiza o mapeamento dos papéis que coordenadores e orientadores de uma universidade deveriam desenvolver, com base no conceito de coach e na noção de competências relacionada à dimensão gerencial.

No sétimo capítulo, Bitencourt propõe uma reflexão sobre a noção de competências a partir de uma revisão teórica, tendo em vista a percepção de um grupo de gestores em três empresas. Cauduro realiza a identificação das competências organizacionais e gerenciais mais relevantes na gestão da área de produção artística e cultural, por meio de pesquisa qualitativa de caráter exploratório.

Dando continuidade, Becker e Lacombe, investigam empresas oriundas de incubadoras de base tecnológica em sua fase inicial, a fim de verificar a gestão de competências nesse contexto de inovação e empreendedorismo.

No penúltimo capítulo, Zimmer e Boff analisam uma empresa de tecnologia para a identificação do processo de aprendizagem no ambiente virtual.

Encerrando a obra, Hirota e Lantelme investigam o desenvolvimento de competências com a aprendizagem no momento da ação, analisando duas pesquisas junto aos gerentes de empresas na área de construção civil.

É relevante ressaltar que, no final de cada capítulo, os autores buscam instigar o leitor, tanto empresário quanto acadêmico, a refletir por meio da proposição de algumas questões.

Sem extinguir os muitos questionamentos referentes à abordagem da gestão por competências e à aprendizagem organizacional, é inegável o esforço no sentido de unir um embasamento teórico sólido, vinculado a dissertações e teses, a uma visão prática, oriunda da pesquisa empírica no ambiente organizacional.



Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Souza, S. P. (1). Os novos horizontes da gestão: aprendizagem organizacional e competências. Revista De Administração Contemporânea, 10(1), 175-176. https://doi.org/10.1590/S1415-65552006000100010
Seção
Resenhas Bibliográficas