Fundos de pensão como formadores de poupança interna: uma alternativa para o financiamento da atividade econômica



Artigo principal Conteúdo

Hudson Fernandes Amaral
Caroline Sales Issa Vilaça
Camila Figueirêdo Marques Barbosa
Valéria Gama Fully Bressan

Resumo

A geração de poupança interna e a ampliação do investimento produtivo é condição para alcançar e manter taxas de crescimento econômico compatíveis com o desenvolvimento social. Os fundos de pensão, com os recursos disponíveis para investir, possibilitam alavancar o desenvolvimento de um país na medida em que canalizam esses recursos para o setor produtivo. Diante de tal perspectiva, o nosso estudo propõe analisar o desempenho das aplicações em renda variável desses fundos, aqui considerados investimento produtivo, por meio do Capital Asset Pricing Model (CAPM). Esse modelo se presta a explicar o comportamento dos preços dos títulos e fornecer mecanismos de avaliação do investimento realizado em relação ao risco e retorno da carteira. A partir da metodologia proposta, verificou-se que os investimentos em ações incorreram em retornos superiores aos esperados, gerando por um lado maior valor agregado ao fundo e, por outro, um incremento da poupança interna do país, respaldado pela aplicação de recursos no setor produtivo.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Amaral, H. F., Vilaça, C. S. I., Barbosa, C. F. M., & Bressan, V. G. F. (1). Fundos de pensão como formadores de poupança interna: uma alternativa para o financiamento da atividade econômica. Revista De Administração Contemporânea, 8(2), 137-158. https://doi.org/10.1590/S1415-65552004000200008
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Hudson Fernandes Amaral, Université Pierre Mendès-France

Doutor em Administração pela Université Pierre Mendès-France, Grenoble, França. Professor do Departamento de Administração; coordenador do Núcleo de Ensino, Pesquisa e Consultoria em Finanças e Contabilidade da Faculdade de Ciências Econômicas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e Pesquisador do CNPq. Sua área de interesse em pesquisa é finanças.

Caroline Sales Issa Vilaça, Universidade Federal de Minas Gerais

Estudante do curso de graduação em Administração de Empresas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG); pesquisadora do Núcleo de Ensino, Pesquisa e Consultoria em Finanças e Contabilidade (NUFI) da Facudade de Ciências Econômicas da UFMG e bolsista do CNPq. Sua área de interesse em pesquisa é finanças.

Camila Figueirêdo Marques Barbosa, Universidade Federal de Minas Gerais

Estudante do curso de graduação em Administração de Empresas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG); pesquisadora do Núcleo de Ensino, Pesquisa e Consultoria em Finanças e Contabilidade (NUFI) da Facudade de Ciências Econômicas da UFMG e bolsista do CNPq. Sua área de interesse em pesquisa é finanças.

Valéria Gama Fully Bressan, Universidade Federal de Viçosa

Mestre em Economia Aplicada pela Universidade Federal de Viçosa (UFV). Professora do Departamento de Administração e pesquisadora do Núcleo de Ensino, Pesquisa e Consultoria em Finanças e Contabilidade (NUFI) da Faculdade de Ciências Econômicas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Sua área de interesse em pesquisa é finanças.