Percepção de justiça e reações retaliatórias nas organizações: análise empírica de um modelo atitudinal



Artigo principal Conteúdo

Helenides Mendonça
Alvaro Tamayo

Resumo

Este estudo foi desenvolvido com o objetivo de testar um modelo teórico de estimativa da atitude em relação à retaliação. Participaram da pesquisa 313 empregados de uma instituição pública. Para testar a estrutura teórica hipotetizada sobre o fenômeno, foi aplicada a técnica estatística modelagem de equação estrutural. Dois conjuntos de resultados foram analisados: o ajuste global do modelo teórico hipotetizado e a estimativa da magnitude do efeito dos construtos sobre as variáveis mensuradas. Os coeficientes de ajuste do modelo foram estatisticamente significativos, indicando adequação dos pressupostos teóricos. A respeito da estimativa das relações entre as variáveis, os resultados indicam que o modelo teórico proposto é adequado e explica 81% da atitude em relação à retaliação. Estes resultados foram discutidos, adotando-se duas vertentes: uma que discute a adequação em utilizar medidas atitudinais em relação à retaliação, e a outra que aponta o contexto organizacional como o principal responsável pelo critério atitudinal.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Mendonça, H., & Tamayo, A. (1). Percepção de justiça e reações retaliatórias nas organizações: análise empírica de um modelo atitudinal. Revista De Administração Contemporânea, 8(2), 117-135. https://doi.org/10.1590/S1415-65552004000200007
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Helenides Mendonça, Universidade de Brasília

Doutora em Psicologia pela Universidade de Brasília (UnB). Professora dos cursos de Graduação e Mestrado em Psicologia e Diretora do Curso de Psicologia da Universidade Católica de Goiás. Suas áreas de interesse em pesquisa são cultura organizacional, justiça nas organizações de trabalho, valores, atitudes retaliatórias no trabalho e comportamento organizacional.

Alvaro Tamayo, Université de Louvain

Doutor em Psicologia pela Université de Louvain (Bélgica). Professor dos cursos de Graduação, Mestrado e Doutorado em Psicologia da Universidade de Brasília (UnB). Suas áreas de interesse em pesquisa são cultura organizacional, valores organizacionais, valores do trabalho, relação dos valores pessoais com o comportamento organizacional e com o comportamento do consumidor.