Avaliação da eficácia das estratégias de posicionamento e do nível de atratividade setorial, do ponto de vista do acionista



Artigo principal Conteúdo

Rodrigo Bandeira de Mello
Rosilene Marcon

Resumo

Grande parte da literatura sobre estratégia competitiva ressalta, como principal objetivo empresarial, a obtenção de retornos acima da média. No Brasil, pesquisas empíricas que visam mensurar os retornos anormais setoriais e relacioná-los às questões estratégicas não têm recebido a atenção devida. Esta pesquisa, fundamentada principalmente na tradição da Organização Industrial, apresenta os resultados de um estudo exploratório e longitudinal, baseado em dados objetivos coletados no período de 1986 a 2001, que servem de parâmetros para avaliação da eficácia das estratégias de posicionamento das firmas e da atratividade setorial, para os acionistas, dos principais setores da economia brasileira. Por meio da construção de cenários de negócios bidimensionais (bidimensional landscapes), constatou-se que os setores de Siderurgia, Eletroeletrônicos, Veículos e Têxtil apresentaram retornos negativos, e que nenhum dos setores analisados criou valor para os acionistas quando se considerou como custo de capital o custo de oportunidade do acionista. Os dados também sugerem que as firmas que atuam nos setores de Papel e Celulose, Energia, Bancos, Telecomunicações e Construção têm menores probabilidades, quando comparados com os demais setores estudados, de conseguirem retornos anormais por meio de suas estratégias.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Mello, R. B. de, & Marcon, R. (1). Avaliação da eficácia das estratégias de posicionamento e do nível de atratividade setorial, do ponto de vista do acionista. Revista De Administração Contemporânea, 8(2), 27-49. https://doi.org/10.1590/S1415-65552004000200003
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Rodrigo Bandeira de Mello, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutor em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) com doutorado-sanduíche na The Wharton School, University of Pennsylvania, Estados Unidos. Professor do Curso de Administração e pesquisador do Núcleo de Estudos Organizacionais (NEO) da Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI). Suas áreas de interesse em pesquisa são estratégia e vantagem competitiva, análise macro-organizacional e gestão estratégica do conhecimento.

Rosilene Marcon, Universidade Federal de Santa Catarina

Mestre e Doutoranda em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Professora do Curso de Administração e pesquisadora do Núcleo de Estudos Organizacionais (NEO) da Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI), Suas áreas de interesse em pesquisasão finanças empresariais e mercado de capitais.