ISO9000, consultants and paradoxes: a sociological analysis of quality assurance and human resource techniques



Artigo principal Conteúdo

Isabella Freitas Gouveia de Vasconcelos
Flávio Carvalho de Vasconcelos

Resumo

Neste artigo se analisa a implantação da ISO9000 em duas empresas francesas de alta tecnologia. Utiliza-se a Teoria Neoinstitucionalista para mostrar como a implementação das normas ISO9000 induz isomorfismo nas organizações. Propõe-se uma tipologia relativa a implantação das normas ISO9000, que podem ser implementadas de duas maneiras diferentes: por meio de uma implementação em profundidade, na qual existe a preocupação dos dirigentes com a eficiência do procedimento, o aumento de produtividade e a busca de legitimidade externa pela organização; por meio de uma implementação instrumental, cuja única preocupação é a busca de legitimidade externa e melhoria da imagem institucional da organização. A análise dos dois estudos de caso apresentados mostra que fenômenos de resistência a mudança são freqüentes quando a implementação das normas ISO9000 produz mudanças importantes nos jogos de poder e na organização informal. Os estudos de caso mostram, dessa forma, que os responsáveis pela implementação da ISO9000 e os consultores devem considerar o impacto dessa ferramenta organizacional na estrutura informal e nos jogos de poder, bem como os fenômenos de resistência organizacional produzidos pela mudança nas regras da organização.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Vasconcelos, I. F. G. de, & Vasconcelos, F. C. de. (1). ISO9000, consultants and paradoxes: a sociological analysis of quality assurance and human resource techniques. Revista De Administração Contemporânea, 7(1), 173-194. https://doi.org/10.1590/S1415-65552003000100009
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Isabella Freitas Gouveia de Vasconcelos, École des Hautes Études Commerciales

Doutora em Administração pela École des Hautes Études Commerciales, França. Professora da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas e do Mestrado Profissional em Administração do Centro Universitário Nove de Julho. Suas áreas de interesse em pesquisa são análise organizacional, estudos sobre identidade e poder.

Flávio Carvalho de Vasconcelos, École des Hautes Études Commerciales

Doutor em Administração pela École des Hautes Études Commerciales, França. Professor Adjunto da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas. Suas áreas de interesse em pesquisa são análise organizacional, estratégia empresarial.