Análise do processo decisório para seleção de rodovias a serem pedagiadas no Brasil



Artigo principal Conteúdo

João Gualberto Coutinho Rocha
Rosângela Maria Vanalle

Resumo

O presente artigo procura apresentar o processo de decisão para seleção das rodovias integrantes da malha viária brasileira, que estão sendo submetidas ao regime de concessão à iniciativa privada, por meio de sua exploração pela cobrança de pedágio. A análise do processo mostra que o instrumento básico para seleção dos trechos considerados viáveis tem sido a avaliação dos empreendimentos sob o enfoque de project financing, cujo indicador de viabilidade é o grau de cobertura do serviço da dívida a ser contraída para realização dos investimentos programados. Na medida em que o project financing é um instrumento parcial de indicação de viabilidade e prioridade econômica, o artigo, no final, propõe um modelo mais abrangente para as tomadas futuras de decisão, em especial porque o programa nacional de concessões de rodovias está ainda em boa parte por se realizar.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Rocha, J. G. C., & Vanalle, R. M. (1). Análise do processo decisório para seleção de rodovias a serem pedagiadas no Brasil. Revista De Administração Contemporânea, 7(1), 151-172. https://doi.org/10.1590/S1415-65552003000100008
Seção
Artigos
Biografia do Autor

João Gualberto Coutinho Rocha, Universidade Metodista de Piracicaba

Mestre e Doutorando em Engenharia de Produção na Universidade Metodista de Piracicaba. Diretor da QG Engenharia e Planejamento, além de Consultor de Empresas na área de Privatização de Serviços Públicos. Suas áreas de interesse em pesquisa são concessão de serviços públicos, modelagens de financiamento.

Rosângela Maria Vanalle, Universidade de São Paulo

Doutora em Engenharia Mecânica pela Universidade de São Paulo. Professora do Programa de Pós-Graduação em Engenharia da Produção da Universidade Metodista de Piracicaba, Campus de Santa Bárbara do Oeste. Suas áreas de interesse em pesquisa são estratégia, organizações.