A privatização de empresas siderúrgicas brasileiras: reflexos na gestão de recursos humanos



Artigo principal Conteúdo

Eduardo de Camargo Oliva

Resumo

Este trabalho apresenta as mudanças na atuação da área de recursos humanos em empresas privatizadas. O estudo desenvolveu-se em quatro empresas do setor siderúrgico do Sudeste do Brasil. Tendo sido utilizada a pesquisa contextualista, foi possível analisar o contexto interno e externo, o conteúdo e os processos envolvidos na mudança. A utilização do método do estudo de caso, mediante as técnicas da entrevista e da análise documental, possibilitou o conhecimento de cada caso em profundidade. Pôde-se observar que, embora a privatização das empresas tenha ocorrido em média há nove anos, o processo de mudança não está completo. A atuação da área e do profissional de recursos humanos está se consolidando nos papéis estratégicos, de agente de mudanças, de defensor dos funcionários e de especialista administrativo. Antes esse papel era mais operacional, havia pouca liberdade para atuar, muito focado no paternalismo e baixa preocupação com custos e serviços oferecidos.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Oliva, E. de C. (1). A privatização de empresas siderúrgicas brasileiras: reflexos na gestão de recursos humanos. Revista De Administração Contemporânea, 6(1), 141-161. https://doi.org/10.1590/S1415-65552002000100009
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Eduardo de Camargo Oliva, Universidade de São Paulo

Doutor em Administração pela Universidade de São Paulo. Coordenador do Núcleo de Recursos Humanos e Professor do Centro de Estudos de Aperfeiçoamento e Pós-Graduação do Centro Universitário Municipal de São Caetano do Sul. Suas áreas de interesse em pesquisa são temas emergentes em administração, processos de mudança e gestão de pessoas.