Gestão da qualidade: uma abordagem dialéctica



Artigo principal Conteúdo

Miguel Pina e Cunha
João Vieira da Cunha
Sônia Dahab

Resumo

Muitas publicações sobre a qualidade exaltam, naqueles que a implementam, comportamentos pouco compatíveis com a imagem e a prática de verdadeiro gestor, aquele que existe não apenas no mundo dos livros de gestão mas também em carne-e-osso. A exaltação dos comportamentos incomuns dos gestores de sucesso é materializada em histórias de empresas que, por praticarem a gestão desta forma excepcional, melhoraram radicalmente os seus resultados, quer em qualidade quer em rentabilidade. Aparentemente, pouco mais resta aos gestores que procuram a qualidade total, do que resignarem-se e esforçarem-se por adquirir esta nova (e desconfortável) forma de estar. Contudo, ao analisar estas histórias com mais profundidade, nelas encontramos muitos dos elementos da gestão tradicional, ainda que exercidos de uma forma qualitativamente diferente. Esses elementos proporcionam os resultados exigidos pela envolvente turbulência que muitas organizações enfrentam. São encontrados naquelas organizações em que a gestão tradicional (tese) se encontra com a gestão moderna (antítese), resultando não num compromisso, mas numa síntese. Daqui resultam cinco princípios de uma visão dialéctica da qualidade: (1) menos inspecção para promover a qualidade dos produtos, (2) controlo para promover a autonomia, (3) liderança autoritária para promover a participação, (4) desconfiança para promover a confiança, e (5) rotinização/planeamento rígido para promover a criatividade.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Cunha, M. P. e, Cunha, J. V. da, & Dahab, S. (2018). Gestão da qualidade: uma abordagem dialéctica. Revista De Administração Contemporânea, 5(spe), 197-215. https://doi.org/10.1590/S1415-65552001000500011
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Miguel Pina e Cunha, Tilburg University

Doutor em Marketing pela Tilburg University, Holanda. Professor Auxiliar da Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa, Portugal. Suas áreas de interesse em pesquisa são inovação, improvisação, modelos dialéticos de organização.

João Vieira da Cunha, Massachusetts Institute of Technology

Mestre em Comportamento Organizacional pelo ISPA e Doutorando em Administração no Massachusetts Institute of Technology, USA. Suas áreas de interesse em pesquisa são improvisação organizacional, impacto das tecnologias da informação nas organizações.

Sônia Dahab, Yale University

Doutora pela Yale University, USA. Professora Associada Convidada da Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa, Portugal. Suas áreas de interesse em pesquisa são gestão internacional, qualidade, sistemas de franchising.