A Entrevista de Abordagem Qualitativa em Administração: Um Guia para Pesquisadores



Artigo principal Conteúdo

Cibele Cheron
Julice Salvagni
Renato Koch Colomby

Resumo

Contexto: este artigo explora diferentes formas de utilização de entrevistas com abordagem qualitativa, partindo da premissa de que a entrevista não é exclusivamente subjetiva ou objetiva, mas intersubjetiva, permitindo aos participantes discutir e expressar suas interpretações sobre o mundo social. Objetivo: busca-se orientar a aplicação da entrevista, passo a passo, em pesquisas em administração e áreas afins, oferecendo um guia simplificado para auxiliar pesquisadores iniciantes e experientes. Método: em razão do seu objetivo, este artigo-tutorial é descritivo e explicativo, interdisciplinar e subsidiado por fontes bibliográficas. Resultados: são feitas considerações teóricas sobre a entrevista, conceituando aspectos essenciais, relacionados à estruturação, desenvolvimento e avaliação. Também são elencados fatores decorrentes da intersubjetividade inerente ao ato de pesquisar, tais como os tipos potenciais de entrevista, as dimensões da preparação, as diferentes possibilidades de perguntar, as questões sobre a condução do encontro, as dimensões inerentes ao trabalho analítico, entre outros. Conclusão: como desfecho, sugere-se que o entrevistador observe a assimetria da relação com o entrevistado, a presença inevitável de vieses e distorções e o rigor no planejamento da investigação.



Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Cheron, C., Salvagni, J., & Colomby, R. K. (2021). A Entrevista de Abordagem Qualitativa em Administração: Um Guia para Pesquisadores. Revista De Administração Contemporânea, 26(4), e210011. https://doi.org/10.1590/10.1590/1982-7849rac2022210011.en
Seção
Artigos Metodológicos

Referências

Bauer, M., & Aarts, B. (2003). A construção do corpus: Um princípio para a coleta de dados qualitativos. In M. W. Bauer & G. Gaskell (Eds.), Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: Um manual prático. Petrópolis, RJ: Editora Vozes.
Becker, H. S. (1993). Métodos de pesquisa em ciências sociais. São Paulo: Editora Hucitec.
Buber, M. (1982). Do diálogo e do dialógico. São Paulo: Editora Perspectiva.
Buber, M. (2001). Eu e tu (8 ed.). São Paulo: Editora Centauro.
Cannell, C. F., & Kahn, R. L. (1968). Interviewing. In G. Lindzey, E. Aronson (Eds.), The handbook of social psychology (Vol. 2, pp. 526-595). New York: Addison-Wesley.
Creswell, J. W. (2012). Qualitative inquiry and research design: Choosing among five approaches. Thousand Oaks, CA: Sage.
Flick, U. (2003). Entrevista episódica. In M. W. Bauer & G. Gaskell (Eds.), Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: Um manual prático. Petrópolis, RJ: Editora Vozes.
Flick, U. (2009). An introduction to qualitative research (4 ed.). London: SAGE Publications.
Gaskell, G. (2003). Entrevistas individuais e grupais. In M. W. Bauer & G. Gaskell (Eds.), Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: Um manual prático. Petrópolis, RJ: Editora Vozes.
Gilgun, J. F. (1992). Hypothesis generation in social work research. Journal of Social Service Research, 15(3-4), 113-135. https://doi.org/10.1300/J079v15n03_07
Guilherme, A. A., & Cheron, C. (2021). Guia prático de pesquisa em Educação. Caxias do Sul, RS: EDUCS.
Gunzenhauser, M. G. (2013). From empathy to creative intersubjectivity in qualitative research. Counterpoints, (354), 57-74. Retrieved from http://www.jstor.org/stable/42981163
Jovchelovitch, S., & Bauer, M. (2003). Entrevista narrativa. In M. W. Bauer & G. Gaskell (Eds.), Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: Um manual prático. Petrópolis, RJ: Editora Vozes.
Kerlinger, F. N. (2007). Metodologia da pesquisa em Ciências Sociais: Um tratamento conceitual. São Paulo: Editora Pedagógica e Universitária.
Kitwood, T. M. (1977) Values in adolescent life: Towards a critical description (Doctoral dissertation). University of Bradford, School of Education, Bradford, England. Retrieved from https://ethos.bl.uk/OrderDetails.do?uin=uk.bl.ethos.462205
Kvale, S. (2006). Dominance through interviews and dialogues. Qualitative Inquiry, 12(3), 480-500. https://doi.org/10.1177/1077800406286235
Kvale, S. (1996) InterViews: An introduction to qualitative research interviewing. London: SAGE Publications.
Lanka, E., Lanka, S., Rostron, A., & Singh, P. (2021). Why we need qualitative research in management studies. Revista de Administração Contemporânea, 25(2), e200297. https://doi.org/10.1590/1982-7849rac2021200297.en
Paiva, F. G., Júnior, Leão, A. L. M. S., & Mello, S. C. B. (2011). Validade e confiabilidade na pesquisa qualitativa em administração. Revista de Ciências da Administração, 13(31), 190-209. https://doi.org/10.5007/2175-8077.2011v13n31p190
Patton, M. Q. (1980). Qualitative evaluation methods. London: SAGE Publications.
Rodrigues, L. P., Neves, F. M., & Anjos, J. C. (2016). A contribuição da Sociologia à compreensão de uma epistemologia complexa da ciência contemporânea. Sociologias, 18(41), 24-53. https://doi.org/10.1590/15174522-018004102
Santos, B. S. (1987). Law: A map of misreading. Toward a postmodern conception of law. Journal of Law and Society, 14(3), 279-302. https://doi.org/10.2307/1410186
Sautu, R., Boniolo, P., Dalle, P., & Elbert, R. (2005). Manual de metodología: Construcción del marco teórico, formulación de los objetivos y elección de la metodologia. Buenos Aires: CLACSO.
Spradley, J. P. (1979). The ethnographic interview. New York: Holt, Rinehart and Winston.
Triviños, A. N. S. (2009). Introdução à pesquisa em Ciências Sociais: A pesquisa qualitativa em Educação – o positivismo, a fenomenologia, o marxismo (5 ed.). São Paulo: Atlas.
Unger, M. P. (2005). Intersubjectivity, hermeneutics, and the production of knowledge in qualitative mennonite scholarship. International Journal of Qualitative Methods, 4(3), 50-62. https://doi.org/10.1177/160940690500400304
Von Zuben, N. A. (2003). Martin Buber: Cumplicidade e diálogo. Bauru: EDUSC.