Referências teóricas em análise organizacional: um estudo das nacionalidades dos autores referenciados na literatura brasileira



Artigo principal Conteúdo

Sylvia Constant Vergara
Mario Couto Soares Pinto

Resumo

O presente trabalho tem por objetivo continuar a pesquisa realizada por Vergara e Carvalho Jr. (1995) sobre a nacionalidade dos autores referenciados na literatura brasileira sobre organizações. Privilegia o período compreendido entre 1994 e 1998, apresenta os dados referentes a esse período, compara com aqueles obtidos na pesquisa anterior, que destacou o período compreendido entre 1989 e 1993 e, como conseqüência, apresenta dados referentes a uma década. Foram analisados 292 artigos e 6.812 referências bibliográficas constantes dos artigos. Tomou-se como fonte os anais do ENANPAD, a RAE, a RAP e a RAUSP. O estudo conclui que referências americanas têm sido as mais utilizadas. Os autores consideram que todo o esforço para esclarecer alguns pontos ainda sombrios que cercam as motivações, condições e limitações daqueles que são responsáveis pelo fortalecimento de uma teoria das organizações mais próxima das questões nacionais é urgente e necessário. Ele permitirá que se avalie o desenvolvimento desse campo no espaço brasileiro. O levantamento das nacionalidades dos autores referenciados é um passo nesse sentido.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Vergara, S. C., & Pinto, M. C. S. (2018). Referências teóricas em análise organizacional: um estudo das nacionalidades dos autores referenciados na literatura brasileira. Revista De Administração Contemporânea, 5(spe), 103-121. https://doi.org/10.1590/S1415-65552001000500006
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Sylvia Constant Vergara, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Doutora em Educação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Professora da Escola Brasileira de Administração Pública da Fundação Getulio Vargas. Suas áreas de interesse em pesquisa são epistemologia da administração, desenvolvimento organizacional e gerencial, metodologia da pesquisa científica.

Mario Couto Soares Pinto, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

Mestre em Administração de Empresas e Doutorando em Administração na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Professor e Coordenador Acadêmico da Escola Superior de Propaganda e Marketing, além de Professor do Instituto de Administração e Gerência da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Suas áreas de interesse em pesquisa são epistemologia da administração de empresas, análise do poder, mudança na organização burocrática.