Boas Práticas de Gestão e Capacidade Absortiva: Impactos na Produtividade das Firmas

Rafael Ricardo Jacomossi, Paulo Roberto Feldmann

Resumo

Contexto: poucos são os estudos que visam a calcular a produtividade em nível microeconômico e uma das variáveis que contribuem para isso é a capacidade das firmas de absorver o conhecimento externo – capacidade absortiva. Contudo, outra variável também vem ganhando poder de explicação nessa direção – a das boas práticas de gestão. Ocorre que não se encontra facilmente estudos que tratem essas duas variáveis em conjunto e que as relacione com a produtividade. Objetivo: o objetivo desta pesquisa é entender como se dá a interação entre boas práticas de gestão e a capacidade absortiva das firmas e seu impacto sobre a produtividade. Método: foi utilizado o método multicasos, tendo este sido aplicado em indústrias transnacionais e nacionais. Resultados: os resultados apontam que a existência de boas práticas de gestão atua como uma influenciadora da capacidade absortiva, e que tal relação gera um impacto positivo sobre a produtividade das firmas. Ademais, foi revelado que os processos de gestão nas empresas transnacionais contribuem de forma mais efetiva quanto à capacidade absortiva e produtividade do que nas empresas nacionais. Conclusões: como contribuição, é apresentado um modelo de análise que demonstra as relações entre as variáveis estudadas, podendo-se evidenciar a importância das boas práticas de gestão como determinante ao desenvolvimento da capacidade absortiva e à melhoria das condições de produtividade das firmas.

Palavras-chave

boas práticas de gestão; capacidade absortiva; produtividade

Texto completo:

PDF (English) PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
';