Brand Equity Baseado em Vendas como Driver do Desempenho no ‘País do Futebol’



Artigo principal Conteúdo

Marcos Inácio Severo de Almeida
Ricardo Limongi França Coelho
Denise Santos de Oliveira
Altair Camargo
Pedro Savioli

Resumo

Apesar de ser o esporte mais popular do país, o futebol sofre com problemas estruturais. Profissionais de marketing pouco sabem sobre os fatores que determinam variáveis de desempenho. Pesquisas existentes são desenvolvidas segundo uma lógica estritamente econômica, atribuindo importância a uma variável dependente apenas, o público total das partidas. Este artigo apresenta uma abordagem que operacionaliza uma medida de Brand Equity baseado nas vendas (SBBE) como determinante do desempenho (receitas e demanda proporcional) em estádios de futebol brasileiros. A metodologia envolveu um modelo de regressão canônica com duas variáveis dependentes, utilizando o Desempenho em Campo e o SBBE como principais direcionadores do desempenho mercadológico. O pressuposto que norteou o desenvolvimento dos modelos foi a discussão a respeito da multidimensionalidade do desempenho e a importância em se testar a correlação potencial entre variáveis de desempenho. O modelo foi estimado sobre uma base de dados contendo todas as partidas da Série A do Brasileirão realizadas entre 2012 e 2017. O principal resultado destaca o poder do SBBE como ‘driver’ do desempenho nos estádios brasileiros. Corinthians e Flamengo, as duas principais marcas de clubes de futebol, exercem influência positiva consideravelmente superior aos seus concorrentes.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Almeida, M. I. S. de, Coelho, R. L. F., Oliveira, D. S. de, Camargo, A., & Savioli, P. (2019). Brand Equity Baseado em Vendas como Driver do Desempenho no ‘País do Futebol’. Revista De Administração Contemporânea, 24(2), 134-150. https://doi.org/10.1590/1982-7849rac2020180284
Seção
Artigos