O Funcionário Sempre Tem Razão: Satisfação dos Empregados e Desempenho no Brasil

Alexandre Di Miceli da Silveira

Resumo

Este artigo analisa a relação entre a satisfação dos empregados e o desempenho das empresas com base em uma ampla base de dados composta por 114.004 avaliações anônimas relativas às 1.000 maiores empresas brasileiras de 2013 a 2017 postadas no website Glassdoor. Como principal resultado, observa-se que a satisfação dos empregados é positivamente associada ao desempenho das empresas e esse resultado é economicamente relevante. Das quatro dimensões principais de bem-estar dos empegados, a relação com o desempenho é mais forte para a dimensão cultura, seguida de oportunidades de carreira. Por outro lado, a dimensão relativa à remuneração se mostrou a menos associada ao desempenho. Analisados em conjunto, os resultados corroboram a ideia de que os motivadores intrínsecos são mais importantes para um desempenho superior do que os motivadores extrínsecos caracterizados pela abordagem tradicional da cenoura e do chicote para a gestão das empresas. Adicionalmente, observa-se que a influência da satisfação dos empregados tende a ser assimétrica, no sentido de que é mais provável que as empresas caracterizadas por um baixo nível de satisfação dos funcionários provavelmente exibam um desempenho inferior do que aquelas com elevada satisfação apresentem um desempenho destacado. No conhecimento dos autores, este é o primeiro trabalho a documentar uma relação assimétrica entre desempenho das empresas e satisfação dos empregados, assim como o primeiro a investigar este tema em um mercado emergente com base em avaliações online anônimas.

Palavras-chave

satisfação dos empregados; capital humano; cultura organizacional; ativos intangíveis; desempenho corporativo

Texto completo:

PDF (English)

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
';