Fundos de Investimento: Performance Aplicando Modelo Carhart e Análise Envoltória de Dados



Artigo principal Conteúdo

Simone Evangelista Fonseca
Anderson Rocha Fernandes
Cristiana Lara Cunha
Robert Aldo Iquiapaza

Resumo

Este estudo avalia o desempenho de fundos de investimento brasileiros em ações, comparando retornos reais e indicadores paramétricos e não paramétricos de performance. A estimativa de desempenho e classificação dos fundos foi realizada com base na observação dos retornos reais e dos alfas obtidos do modelo de regressão linear paramétrica, de Carhart. Os indicadores foram comparados com os scores de eficiência relativa da análise envoltória de dados, do modelo não paramétrico de Banker, Charnes e Cooper. Os alfas foram estimados considerando os impactos dos fatores de mercado, tamanho, valor e momento nos retornos reais de cada fundo e os scores, tendo como insumos risco sistêmico, recursos disponíveis, custos e risco total, e, como produto de análise, os retornos. Identificou-se queda de performance dos fundos, apontada pela literatura, alta correlação dos alfas com os retornos reais, baixa correlação dos scores com retornos e mais baixa correlação entre alfas e scores. Isso indica que a escolha da medida de avaliação a ser utilizada consiste em uma importante etapa da seleção de ativos. Montaram-se, ainda, carteiras teóricas pautadas na eficiência e alfas identificando-se performance superior das carteiras baseada na eficiência, sendo que nenhuma delas superou a carteira de mercado.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Fonseca, S. E., Fernandes, A. R., Cunha, C. L., & Iquiapaza, R. A. (1). Fundos de Investimento: Performance Aplicando Modelo Carhart e Análise Envoltória de Dados. Revista De Administração Contemporânea, 22(3), 355-379. https://doi.org/10.1590/1982-7849rac2018170174
Seção
Artigos